Novo auxílio emergencial de R$200 não compra 50% do necessário para cesta básica

O governo está sofrendo uma pressão do Congresso Nacional e da sociedade para que o auxílio emergencial continue sendo pago nesta segunda onda da pandemia. Por conta disso, está sendo estudada a possibilidade, mas o valor do benefício seria de R$200.

Novo auxílio emergencial de R$200 não compra 50% do necessário para cesta básica
Novo auxílio emergencial de R$200 não compra 50% do necessário para cesta básica (Imagem: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil)

O valor representa 32% do necessário para comprar uma cesta básica no estado de São Paulo, em que a cesta custa R$654,15.

O preço vai de acordo com a pesquisa realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), que faz esse levantamento mensal.

A pesquisa foi realizada em 17 capitais, o preço mais caro encontrado foi em São Paulo e o menor valor foi em Aracaju, onde o valor da cesta é de R$453,16.

São encontrados pacotes de produtos à venda na internet e nos supermercados, com valores mais baixos. 

Porém, neles não são inclusos alimentos frescos como carnes, verduras e frutas. E por isso, não garantem alimentação nutricionalmente balanceada e suficiente para um trabalhador adulto sobreviver.

Segundo o Dieese, a cesta na capital paulista teve um aumento de 24,67% no ano de 2020. Na média, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que é calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que fechou o ano em 4,52%.

Durante esse período, a inflação para aqueles que possuem renda muito baixa, ou seja, menor que R$ 1650,50 por domicílio por mês, foi maior do que a inflação dos que possuem renda alta, no valor de R$ 16.509,66 no ano de 2020.

Se representado por números, 6,22% frente a 2,74%, esse cálculo é do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Auxílio para aqueles que recebem Bolsa Família

O Ministério da Economia está estudando a possibilidade de pagar o auxílio emergencial no valor de R$200 para aqueles que recebem o benefício do Bolsa Família, e para aqueles que estão na fila para entrar no programa.

Essa é uma forma para testar a reação do mercado e da sociedade. Hoje, o programa paga em média R$190, sendo assim, o governo estuda trocar o Bolsa Família pelo auxílio durante alguns meses, pagando um pouco a mais e incluindo novas famílias.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.