Top 3 de cidades que lideram cobrança de maior valor na cesta básica

Uma pesquisa realizada mensalmente pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) apontou que Florianópolis (5,82%), Belo Horizonte (4,17%) e Vitória (4,05%) foram as três capitais brasileiras com maior aumento registrado no país em relação ao preço da cesta básica no último mês.

Top 3 de cidades que lideram cobrança de maior valor na cesta básica
Top 3 de cidades que lideram cobrança de maior valor na cesta básica (Imagem: Reprodução / Google)

Os dados foram divulgados na segunda-feira (8). Neles, constam também as capitais cujo valor da cesta apresentou maior redução, sendo todas localizadas na região Nordeste: Natal (-0,94%), João Pessoa (-0,70%), Aracaju (-0,51%) e Fortaleza (-0,37%).

O valor da cesta básica mais cara foi encontrado na capital paulista. Em São Paulo, encontra-se a cesta por até R$ 654,15, com alta de 3,59%, na comparação com dezembro de 2020.

Números relativos a São Paulo:

  • Valor da cesta: R$ 654,15.
  • Variação mensal: 3,59%.
  • Variação no ano: 3,59%.
  • Variação em 12 meses: 26,40%.
  • Produtos com alta de preço médio em relação a dezembro de 2020: tomate (23,04%), batata (8,53%), açúcar refinado (6,87%), banana (3,96%), farinha de trigo (2,14%), carne bovina de primeira (1,55%), manteiga (0,75%), óleo de soja (0,37%) e leite integral (0,19%).
  • Produtos com redução de preço médio em relação a dezembro de 2020: café em pó (-3,14%), feijão carioquinha (-0,85%), arroz agulhinha (-0,21%) e pão francês (-0,14%).

Os três produtos da cesta básica que registraram as principais variações nas capitais brasileiras foram: açúcar, banana prata e nanica e carne bovina de primeira.

O açúcar, por exemplo, aumentou em 15 cidades, com destaque para Florianópolis (12,58%), Campo Grande (11,44%) e João Pessoa (7,19%). Também em 15 cidades, o preço da banana se destacou pelo aumento em Florianópolis (20,70%), Goiânia (12,50%) e Brasília (11,76%).

Já a carne bovina de primeira teve aumento em 14 capitais. A alta variou de 0,17%, em João Pessoa, a 6,00%, em Curitiba. Houve queda em Natal (-2,41%), Aracaju (-2,25%) e Fortaleza (-0,79%).

Em relação ao preço da batata, nove capitais apresentaram aumento. Quanto ao feijão, o preço subiu em 12 capitais brasileiras. De acordo com a Dieese, “problemas climáticos acarretaram redução da disponibilidade de feijão e alta nos preços. Parte da oferta de feijão preto foi garantida por grão importado.”

Com base nos dados das cestas básicas por capital, o levantamento aponta também qual seria o valor estimado do salário mínimo por família brasileira composta por dois adultos e duas crianças.

Segundo pesquisa, dever ser o equivalente a R$ 5.495,52. Ou seja, cinco vezes o valor atual do salário mínimo, que está em R$ 1,1 mil.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Isabela Veríssimo
Isabela Veríssimo é jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) com passagens por redações, desde 2016, como o Diario de Pernambuco, Jornal do Commercio e Rede Globo. Atualmente dedica-se à redação de economia do portal FDR.