Itens da cesta básica têm valor MAIOR em todas as capitais do Brasil

O preço dos alimentos são os itens que mais vêm sofrendo com a alta da inflação. Como consequência, a cesta básica subiu o preço em todas as capitais do Brasil, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Diesse).

Itens da cesta básica têm valor MAIOR em todas as capitais do Brasil
Itens da cesta básica têm valor MAIOR em todas as capitais do Brasil (Imagem: Reprodução/Google)
publicidade

Arroz, feijão, macarrão, açúcar e óleo são alguns dos itens que compõem a cesta básica do brasileiro. Estes itens estão presentes no dia a dia das famílias brasileiras, e são indispensáveis para uma boa alimentação de uma pessoa adulta.

O Diesse realiza, todos os anos, uma pesquisa sobre o preço da cesta básica no Brasil, conhecida como Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos. Essa pesquisa constatou que a soma dos itens que compõem a cesta aumentaram em todas as capitais no ano passado.

São esses alimentos que mais aumentaram de valor nos últimos meses devido à inflação descontrolada que o país está passando. As maiores altas foram registradas em Salvador (32,89%) e Aracaju (28,75%). A menor alta foi registrada em Curitiba, com um aumento de 17,76%.

O Dieese também apresentou o resultado do último mês, ou seja, entre novembro e dezembro de 2020, e constatou que, no intervalo de 30 dias, a cesta básica subiu o valor em nove cidades, sendo as maiores registradas em João Pessoa (4,47%), Brasília (3,35%) e Belém (2,96%).

Oito cidades tiveram queda no valor da cesta básica, sendo que as que registrando as menores diminuições dos valores foram Campo Grande (2,14%) e Salvador (1,85%). Em São Paulo, durante esse período, registrou uma alta de apenas 0,36%.

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos também conseguiu identificar os alimentos que tiveram as maiores altas em todas as capitais, sendo: o arroz, o óleo de soja, a carne, o tomate e a batata.

Diante desse cenário o Diesse analisou as despesas dos brasileiros e afirmou que o salário mínimo ideal para manter uma família de quatro pessoas (dois adultos e duas crianças) em dezembro de 2020 deveria ser de R$ 5.304,90.

Porém, no final do ano, o presidente da república, Jair Bolsonaro (sem partido), anunciou que o salário mínimo de 2021 passaria para R$ 1.100. Sendo assim, o salário ideal é cinco vezes maior que o que está sendo pago.

Glaucia AlvesGlaucia Alves
Gláucia Alves, formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Foi professora por 7 anos. Esse ano começou a trabalhar como redatora e como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR e realiza consultoria de redação on-line.