Recorde de abstenção no ENEM pode facilitar ingresso no SiSU, FIES e ProUni 2021

Enem 2021 registra o maior número de desistência dos últimos anos. Nesse domingo (17), foi realizada a primeira aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio deste ano. Considerada uma das provas mais concorridas do país, registrou um índice de abstenção de 50,5%, podendo otimizar o ingresso no Sisu, Fies e Prouni para aqueles que se arriscaram e fizeram a avaliação.

Recorde de abstenção no ENEM pode facilitar ingresso no SiSU, FIES e ProUni 2021 (Imagem: Google)
Recorde de abstenção no ENEM pode facilitar ingresso no SiSU, FIES e ProUni 2021 (Imagem: Google)

Anualmente, milhares de estudantes brasileiros aguardam ansiosamente a edição do Enem para tentar uma vaga nas universidades públicas e privadas.

No entanto, com a pandemia do novo coronavírus ainda em circulação, o exame registrou um histórico índice de abstenção, o que deverá alterar os critérios de seleção nas instituições de ensino.

Conforme explicou o coordenador do curso Anglo, Madson Molina, o principal motivo para a ausência dos candidatos está relacionado a insegurança do Covid-19.

Com o país ainda registrando um alto índice de contaminação e mortes, parte significativa dos alunos optaram por não se arriscar.

Além disso, não se pode ignorar o fato de que o ano letivo de 2020 foi atrapalhado para os jovens. Muitos tiveram as aulas suspensas ou aderiram ao modelo online, sem grandes preparos para a aplicação do enem.

Impacto no Sisu, Fies e Prouni

Com o número de candidatos reduzidos, significa dizer que haverá uma boa porcentagem de aceitação para quem se arriscou e foi fazer a prova.

O professor acima explica que obtendo um bom desempenho, os estudantes poderão garantir a tão sonhada vaga tendo em vista que o número da concorrência será reduzido no SiSU, FIES e ProUni.

“Pode ocorrer, por exemplo, de alguma instituição não impor uma nota mínima para um determinado curso. Nesse caso, como a quantidade de vagas é fixa e tem-se uma população menor, é muito provável que a nota de corte abaixe”, afirma.

“Por outro lado, alguns cursos, como a Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), impõem nota de corte. Nesse contexto, não depende de quantos prestarão o Enem. Se o aluno não alcançar essa nota, ele não conseguirá nem se cadastrar para pleitear a vaga na instituição”, complementou.

É válido ressaltar que a prova ainda será aplicada ao longo das próximas semanas, para quem aderiu a modalidade online e também presencial. No entanto, espera-se que o número de participantes permaneça sendo menor que as versões anteriores.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.