Dólar e Bolsa de Valores ficam instáveis após pressão nacional e no exterior

Na manhã desta quarta-feira, 06, o dólar abriu o dia com leve queda, mas começou a subir acompanhando os acontecimentos no exterior, em meio à perspectiva de vitória democrata na disputa pela última cadeira do Senado dos Estados Unidos. No Brasil, a declaração dada pelo presidente Jair Bolsonaro de que o país está “quebrado” também repercute entre os investidores.

Dólar e Bolsa de Valores ficam instáveis após pressão nacional e no exterior
Dólar e Bolsa de Valores ficam instáveis após pressão nacional e no exterior (Imagem: Google)

Por volta das 10h, o dólar era negociado a R$ 5,30, registrando alta de 0,78%. Na mínima, chegou a bater R$ 5,23. Ontem (5), a moeda americana fechou o dia em queda de 0,16%, negociado a R$ 5,26.

De acordo com o estrategista-chefe da Geral Asset, Denilson Alencastro, “além da disputa pelo Senado nos Estados Unidos e das declarações de Bolsonaro, a inconstância no comportamento do dólar é decorrente também da nova preocupação em relação ao coronavírus, que não se resolveu totalmente e, agora, tem nova variante (mais contagiosa)”.

Já a Bolsa de Valores subia 0,22% aos 119.600 pontos. O resultado também sofre influência das alta de ações de petroleiras , que causam um aumento do preço do petróleo. O preço do combustível está subindo desde ontem, após a Arábia Saudita sinalizar um corte na produção.

No dia seguinte as declarações, o presidente Bolsonaro marcou uma reunião com ministros. Este encontro contou com a presença de Paulo Guedes, titular da Economia. O ministro disse que ao afirmar que o Brasil estava quebrado, Bolsonaro estava se referindo ao setor público.

Já nos Estados Unidos, estão sendo disputadas duas cadeiras do Senado, que representam a Geórgia. A primeira vaga foi ocupada pelo democrata Raphael Warnock. Caso um outro democrata consiga a segunda cadeira, o partido do novo presidente Joe Biden terá o controle tanto o Senado como a Câmara.

Os principais índices de Wall Street abriram o dia em baixa nesta quarta, já que a possibilidade de os democratas ganharem o controle do Senado nos EUA causa temores de maior escrutínio regulatório sobre gigantes de tecnologia.

Às 11h46 (horário de Brasília), o índice Dow Jones alterou a tendência e crescia 0,41%, a 30.516 pontos, enquanto o S&P 500 perdia 0,328427%, a 3.715 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuava 0,82%, a 12.714 pontos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.