Bolsonaro quer mudanças no IRPF, mas se diz impossibilitado porque “Brasil está quebrado”

Nesta terça-feira (5), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Brasil está “quebrado”. Ele alegou que não consegue “fazer nada” e citou a ampliação da isenção do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) como um exemplo de promessa que não consegue concretizar.

Bolsonaro quer mudanças no IRPF, mas se diz impossibilitado porque "Brasil está quebrado"
Bolsonaro quer mudanças no IRPF, mas se diz impossibilitado porque “Brasil está quebrado” (Imagem: Isac Nóbrega/PR)

Na saída do Palácio da Alvorada, o presidente Bolsonaro alegou aos apoiadores que gostaria de alterar a tabela do IRPF. “Teve esse vírus, potencializado pela mídia sem caráter”, prosseguiu.

Durante o ano de 2019, o presidente retomou o assunto sobre a ampliação da isenção do Imposto de Renda. Nessas ocasiões, ele indicou que o governo estava estudando a possibilidade de colocar em prática a promessa feita por Bolsonaro.

A promessa feita na campanha eleitoral de 2018 era de que o imposto seria isento para quem ganhasse até R$ 5 mil por mês. Atualmente, a isenção está sendo oferecida para quem ganha até R$ 1.903,98 por mês.

No ano passado, a proposta de Bolsonaro apresentava dificuldade de ser aprovada, mesmo sem a existência da pandemia de covid-19. No final de 2019, ele chegou a propor um aumento da tabela de isenção para R$ 3 mil. Apesar disso, ele não conseguiu dar prosseguimento ao planejamento.

Bolsonaro sanciona Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2021

Caso o governo aprove a mudança do valor de isenção do Imposto de Renda, implicaria em uma redução na arrecadação para o governo. Na semana passada, Bolsonaro sancionou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2021, que definiu como meta de resultado das contas públicas um rombo de até R$ 247,1 bilhões.

Por meio da LDO, há a definição das metas e prioridades do governo para este ano. Ela orienta a definição da lei orçamentária anual e determina limites para os orçamentos do poder Judiciário e Legislativo.

A Lei de Diretrizes Orçamentárias estima um crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) de 3,2% para 2021. Para o índice de Preços ao Consumidor Amplo, a previsão também está em 3,2%. Na LDO, ainda há a estimativa da taxa Selic em 2,1% e da taxa de câmbio média de R$ 5,3/US$.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.