INSS começa 2021 com 1,7 MILHÕES de pedidos em análise; aprenda a acelerar o seu!

Segurados do INSS enfrentam longas filas para ter acesso a concessão de seus benefícios. Na última semana foi liberado um balanço relevando que há cerca de 1,7 milhões de pessoas aguardando a análise previdenciária. O número é menor que o apurado em 2020, mas ainda significa uma grande espera. Abaixo, saiba como otimizar sua solicitação.

Calendário INSS 2021: todas as datas de pagamento a partir de janeiro
Calendário INSS 2021: todas as datas de pagamento a partir de janeiro (Imagem: Agência Brasil)

As filas do INSS são uma realidade desde que a reforma da Previdência foi aprovada, em novembro de 2019.

Porém, novos agravantes atrapalharam ainda mais as análises, como a chegada da pandemia do novo coronavírus. Diante disso, é preciso ficar atento ao dar entrada na concessão.

INSS solicita documentos regulares

Para evitar ficar em atraso o órgão recomenda que os segurados observem toda a documentação exigida pelo benefício. Segundo a administração, grande parte dos atrasos ocorre justamente porque os envios são feitos de forma errada, onde os dados estão desatualizados ou incompletos.

Além disso, outra ação que pode auxiliar no andamento do processo é a certeza de que têm direito à concessão.

Nesse caso, antes de fazer a solicitação o cidadão deve verificar todas as normas previdenciárias e assim identificar em qual modalidade de enquadra.

Números do atendimento

De acordo com o relatório liberado pelo órgão, dos 1,7 milhão em espera, 498 mil estão aguardando o envio de documentos por parte dos segurados. Somente em janeiro de 2020, 2,03 milhões de pessoas estavam na fila, sendo o número reduzido para 1,86 milhões em fevereiro.

Tempo limite de análise no INSS

De acordo com a lei, o INSS precisa dar o ok nas análises dentro de um período de até 45 dias. Depois desse prazo, o segurado pode recorrer a justiça para ter direito a demais quantias e indenizações.

Porém, não se pode esquecer que diante da realidade do novo coronavírus, o Ministério Público Federal e Defensoria Pública da União, homologado pelo STF (Supremo Tribunal Federal), aumentou o tempo máximo para até 90 dias para alguns benefícios. Confira o tempo por categoria:

  • Salário-maternidade: 30 dias
  • Aposentadoria por invalidez comum e acidentária: 45 dias
  • Auxílio-doença comum e por acidente do trabalho: 45 dias
  • Pensão por morte: 60 dias
  • Auxílio-reclusão: 60 dias
  • Auxílio-acidente: 60 dias
  • Benefício assistencial à pessoa com deficiência: 90 dias
  • Benefício assistencial ao idoso: 90 dias
  • Aposentadorias, salvo por invalidez: 90 dias
  • Pelo acordo, os prazos para o cumprimento de decisões judiciais serão os seguintes (considerados a partir da intimação do INSS):
  • Benefícios por incapacidade: 25 dias
  • Benefícios assistenciais: 25 dias

Para saber mais sobre benefícios previdenciários acompanhe nossa página exclusiva do INSS.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.