Ainda não fez suas compras de Natal? Comércio lista ESTES motivos para atrair você

Faltam apenas dois dias para o Natal e o comércio corre para conquistar os consumidores que deixam tudo pra última hora. No último fim de semana antes da comemoração anual, foi visto que as pessoas correram para fazer as compras e lotaram o comércio.

Ainda não fez suas compras de Natal? Comércio lista ESTES motivos para atrair você
Ainda não fez suas compras de Natal? Comércio lista ESTES motivos para atrair você (Imagem Google)

O risco de contágio pelo coronavírus não inibiu as aglomerações, mesmo com um crescimento no número de casos. Nas ruas do Brás em São Paulo, local famoso pelos preços baixos, era fácil encontrar pessoas sem máscara e sem respeitar o distanciamento social o que aumenta as chances de contaminação.

Um shopping teve que ser interditado pela vigilância sanitária em Brasília devido o grande número de frequentadores ao mesmo tempo.

Segundo estimativas da CNC (Confederação Nacional do Comércio), as vendas no Natal deste ano devem ser 3,4% maiores que no ano passado, movimentando cerca de R$38 bilhões. As vendas no comércio físico, em shoppings e em lojas de rua, devem ter um crescimento de 1,5% no faturamento.

Já o comércio eletrônico deve ter uma alta de 64% em comparação com 2019. Mesmo com esse aumento, as compras pela internet representam apenas 6% do total do setor no pais.

A Abrasce (Associação Brasileira de Shoppings Centers) estima uma alta de 35% na quantidade de frequentadores durante essa semana quando comparado às últimas semanas. Porém, eles acreditam que as vendas dos shoppings terão uma queda de 2% em comparação com o ano anterior.

Medo do atraso prejudica compras online

O economista-chefe da CNC, Fábio Bentes, diz que mesmo com a presença maior da internet nas compras de fim de ano por conta da pandemia, quanto mais próximo do feriado, menos o segmento terá força, já que os consumidores temem não receberem suas compras a tempo da noite de Natal.

“Apesar de uma parte da população estar com medo de shoppings por causa da pandemia, a movimentação das lojas físicas também está aumentando porque muitas pessoas receberam o 13º agora, e há uma busca por promoções de última hora”, explicou Bentes.

É importante lembrar que pandemia ainda não acabou e que é necessário cautela tanto para as compras, quanto para a realização de festas neste fim de ano.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.