NOVO imposto em 2021? Proposta do ministro da Economia vai mexer no SEU bolso

Na última quinta-feira (20), o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que pretende criar um novo imposto sobre transações eletrônicas após as eleições. Com isso, o novo sistema de pagamentos, o PIX, poderia ter uma cobrança nas transações. A declaração aconteceu durante um fórum do Bradesco BBI.

Ministro da Economia propõe a criação de um novo imposto para depois das eleições municipais 
Ministro da Economia propõe a criação de um novo imposto para depois das eleições municipais (Imagem: Alan Santos/PR)

O motivo para não entrar em mais detalhes sobre a nova cobrança seria por receio de que o assunto fosse explorado durante o período eleitoral. Neste fim de semana, acontecerá o segundo turno das eleições municipais.

“Após as eleições, falamos novamente”, alega. O ministro também evitou comparações com a Contribuição Financeira sobre Movimentação Financeira (CPMF).

Esta cobrança incidiria somente sobre as transações digitais. Dessa forma, o sistema PIX, que foi lançado pelo Banco Central no dia 16 deste mês, teria uma cobrança por conta do possível imposto.

Apesar de o novo sistema ser um dos principais atingidos com o novo imposto, outras companhias também teriam impacto na possível decisão. A ideia seria de implementar taxas entre 0,10% e 0,20%.

Resistências ao imposto

Apesar da intenção em inserir essa cobrança sobre as transações eletrônicas, o setor bancário aparenta estar contra a taxação. Caso as taxas ocorram, os clientes do sistema de pagamento poderiam apresentar mais resistência em utilizar os recursos.

Como defesa, o ministro Paulo Guedes afirmou que os bancos não seriam diretamente atingidos com a decisão. Além disso, ele alegou que o tributo faria com outros impostos existentes fossem extintos, com destaque para os que incidem sobre a folha salarial.

Adesão ao PIX

Apesar das incertezas sobre a possível cobrança nas transações eletrônicas, o sistema PIX apresentou números consideráveis na primeira semana de uso. O Banco Central divulgou que, entre os dias 16 e 22, houve 12,2 milhões de transações feitas. O volume financeiro transacionado esteve em R$ 9,3 bilhões.

Com relação às chaves PIX, ao considerar as pessoas físicas e jurídicas, o número foi de 83,490 milhões. Sobre os usuários, são 36,635 milhões de pessoas físicas e 2,161 milhões de pessoas jurídicas.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.