Fim do auxílio emergencial traz primeiros reflexos na renda de grandes empresas

O mercado de varejo está sofrendo os primeiros impactos econômicos com o fim do auxílio emergencial. Via Varejo e Magazine Luiza, por exemplo, estão tendo perdas expressivas na Bolsa de Valores após queda no Índice de Confiança do Comércio.

Fim do auxílio emergencial traz primeiros reflexos na renda de grandes empresas
Fim do auxílio emergencial traz primeiros reflexos na renda de grandes empresas (Imagem: Reprodução/Google)

De acordo com os dados da Funda Getúlio Vargas (FGV), o Índice de Confiança do Comércio recuou no mês de outubro, sendo essa a primeira vez desde abril, quando o país estava passando pelo auge da crise gerada pela pandemia de Covid-19.

A queda foi de 3,8 pontos, ou seja, caiu de 99,6 pontos para 95,8 pontos. Dessa maneira, a recuperação do setor que estava prestes a entrar em campo positivo ao ultrapassar os 100 pontos voltou a retroceder.

Segundo Rodolpho Tobler, Coordenador da Sondagem do Comércio da FGV-IBRE, “Depois de cinco altas consecutivas, a confiança do comércio volta a recuar em outubro. O resultado é fruto da combinação de queda tanto dos indicadores sobre o presente, quanto sobre os próximos meses.”.

“Apesar do resultado negativo na ponta, a percepção sobre o ritmo de vendas no mês segue mais positiva, acima dos 100 pontos. Por outro lado, a significativa queda das expectativas mostra que os empresários estão se tornando cada vez mais cautelosos com a sustentabilidade da recuperação.”, continuou Tobler.

O auxílio emergencial, segundo Tobler, é o grande vilão da queda de confiança no mercado. “A falta de confiança do consumidor e a incerteza sobre o período pós-programas de auxílio do governo, parecem contribuir para esse sinal de alerta.”, afirmou Rodolpho Tobler.

Auxílio emergencial tem contribuído não apenas para o financiamento das despesas familiares, mas também pela recuperação do comércio e economia do país. Porém, com o fim do auxílio, marcado para 31 de dezembro de 2020, os impactos negativos já começam a serem sentidos pelo setor.

As famílias estão menos preocupadas em gastar e começaram a economizar para 2021, já que até o momento nenhum outro programa foi definido para substituir o auxílio emergencial. Dessa maneira, a população brasileira passou a comprar apenas o essencial.

Com o Índice de Confiança do Comércio em queda o desapontamento dos investidores começou a influenciar na desvalorização das ações de grandes empresas varejistas de itens populares, como a Magazine Luiza (-2,01%) e a Via Varejo (-3,65%).

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.