Após relatos de fraude no PIX, Banco Central inicia processos formais de fiscalização

O Banco Central (BC) informou nesta quinta-feira (15) que após relatos de fraudes no cadastramento das chaves PIX, novo sistema de pagamentos instantâneos, iniciou processos formais de fiscalização de participantes. Porém, o BC não informou quantas instituições financeiras estariam sendo alvo deste processo.

publicidade
Após relatos de fraude no PIX, Banco Central inicia processos formais de fiscalização
Após relatos de fraude no PIX, Banco Central inicia processos formais de fiscalização (Imagem: Reprodução/Google)
publicidade

A nova modalidade de pagamentos começará a funcionar dia 16 de novembro. Até o momento o Banco Central fez a habilitação de 707 bancos, fintechs e cooperativas para o lançamento do PIX. Até esta última quinta-feira (15), mais de 35 mil chaves haviam sido cadastradas no novo sistema.

“O Banco Central informa que monitora e supervisiona continuamente o processo de cadastramento de chaves Pix, já tendo iniciado processos formais de fiscalização de participantes. Caso detectarmos irregularidades nesses processos, incluindo eventuais cadastramentos indevidos, iremos punir os infratores nos termos da regulação vigente.”

O Nubank lidera com o maior número de chaves cadastradas, com 8 milhões de usuários já registrados. Em segundo lugar, o Mercado Pago com quase 5 milhões de habilitações no PIX, seguido do PagSeguro, com 4,3 milhões de cadastros. Dos bancos tradicionais, o Bradesco se destaca no ranking com 3,7 milhões.

O que muda com o PIX?

O TED, era a modalidade de pagamento mais rápida até então, pois realizava a transferência em até 40 minutos, porém, apenas em dias úteis, das 6hs às 17hs. Já o DOC demorava até 01 dia útil para a transação. Os pagamentos através de boletos de cobranças demoravam de 01 a 03 dias úteis para serem aprovados.

Sem falar nas taxas que eram cobradas  por alguns desses serviços serviços.

Com o PIX, a transação é concluída em até 10 segundos, podendo ser feita 24 horas por dia, durante os 07 dias da semana, incluindo feriados.

A operação pode ser efetuada por qualquer pessoa física ou jurídica que possua conta em uma instituição financeira e que já tenha registrado sua chave PIX. Será gratuito para pessoas físicas, com cobrança de baixas taxas às empresas.

O PIX é seguro?

O PIX tende a ser o meio de pagamento mais utilizado num futuro bem próximo. Mas e em questão à sua segurança? O PIX corre riscos que já conhecemos, como por exemplo, se seu celular for roubado e houver a possibilidade do acesso à seus aplicativos financeiros. As transações via PIX que forem suspeitas, poderão ser paralisadas num período de uma hora, até que seja confirmada pelo cliente.

AvatarGuilherme Moreira
Guilherme Moreira é formado em Criação e Produção Audiovisual pelo CBM (Centro Universitário Barão de Mauá). Atuou como roteirista, produtor e editor do SBT interior e na redação de blogs e sites informativos. Atualmente, trabalha como social media e redator do portal FDR. |  Instagram @guimemoreira