PIX: Vale a pena aderir a nova solução de pagamentos do Banco Central? Saiba aqui

Durante a primeira semana de cadastros no PIX, quase 25 milhões de chaves haviam sido registradas no Banco Central. A nova modalidade de pagamentos será lançada no dia 16 de novembro e permitirá transferências instantâneas, 24 horas por dia, todos os dias do ano, incluindo finais de semana e feriados. No entanto, vale a pena aderir a nova solução de pagamentos? É totalmente seguro?

publicidade
PIX: Vale a pena aderir a nova solução de pagamentos do Banco Central?
PIX: Vale a pena aderir a nova solução de pagamentos do Banco Central? (Imagem: Reprodução/Google)
publicidade

Imagine que você esteja em um jantar num sábado à noite e, ao encerrar a conta, é informado que a maquininha de cartão do estabelecimento não está funcionando e você não possui dinheiro em mãos. Com o PIX será possível transferir o valor ao restaurante utilizando o aplicativo do seu banco ou fintech.

Seria o fim do TED, DOC e dos boletos de cobranças?

O TED, era a modalidade de pagamento mais rápida até então, pois realizava a transferência em até 40 minutos, porém, apenas em dias úteis, das 6hs às 17hs. Já o DOC demorava até 01 dia útil para a transação. Os pagamentos através de boletos de cobranças demoravam de 1 até 3 dias úteis para serem aprovados.

Sem falar que, o cliente era obrigado a pagar taxas por alguns serviços.

O que muda com o PIX?

Com o PIX, a transação é liberada em segundos para o recebedor, podendo ser feita 24 horas por dia, durante os 07 dias da semana, incluindo feriados. Pode ser feita por qualquer pessoa física ou jurídica que possua conta em uma instituição financeira e que tenha registrado sua chave PIX. E será gratuito para pessoas físicas, com baixas taxas às empresas.

Afinal, o PIX é seguro?

O PIX, devido à sua facilidade, agilidade, instantaneidade e praticidade tende a ser o meio de pagamento mais utilizado num futuro bem próximo. Mas e em questão à sua segurança? O PIX corre riscos que já conhecemos, como por exemplo, se seu celular for roubado e houver a possibilidade de acessar seus aplicativos financeiros.

A liberação do dinheiro sendo mais rápida do que em uma TED ou DOC, apresenta um risco maior às instituições e aos clientes. Porém, há uma boa notícia! As transações via PIX que forem suspeitas, poderão ser paralisadas num período de uma hora, até que seja confirmada pelo cliente.

O PIX vale a pena?

O período de ‘aprendizado’ do novo pagamento deve durar de 06 meses a 01 ano, como acontece com todos os novos sistemas quando são implantados. É o período necessário para calcularem os riscos, implementarem maior segurança, inteligência e aprimorar a transação.

O usuário também precisará de um prazo para se adaptar e ganhar confiança na utilização do PIX. É necessário ir orientando os clientes para que não caiam em golpes de Phising, que já é comum hoje em dia em várias outras transações.

O PIX vale a pena sim, e será apenas uma das muitas evoluções que virão no sistema financeiro, devido à popularização dos bancos online e das fintechs. Segundo especialistas, o setor financeiro será um dos mais afetados pelas inovações tecnológicas.

AvatarGuilherme Moreira
Guilherme Moreira é formado em Criação e Produção Audiovisual pelo CBM (Centro Universitário Barão de Mauá). Atuou como roteirista, produtor e editor do SBT interior e na redação de blogs e sites informativos. Atualmente, trabalha como social media e redator do portal FDR. |  Instagram @guimemoreira