Bolsa Família: Quem pode receber salário maior que R$300?

Com o pagamento das novas parcelas do auxílio emergencial de R$ 300 muitos beneficiários do Bolsa Família deixaram de receber esse valor. Segundo a Caixa Econômica Federal, quase três milhões de pessoas voltaram a receber o valor pago pelo Bolsa Família.

Bolsa Família: Quem pode receber salário maior que R$300?
Bolsa Família: Quem pode receber salário maior que R$300? (Imagem: Reprodução/Google)

Os beneficiários do Bolsa Família começaram a receber o auxílio emergencial desde abril. Foram cinco parcelas de R$ 600, sendo que agora, receberão quatro parcelas de R$ 300 até dezembro de 2020.

Porém, as pessoas que recebem valor igual o superior ao pago pelo auxílio emergencial voltaram a receber o salário do programa, já que ele se torna mais vantajoso.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, as primeiras parcelas foram pagas a mais de 19 milhões de brasileiros e as próximas serão pagas a mais de 16 milhões.

O Bolsa Família é um programa social “destinado às famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza que tenham em sua composição gestantes, nutrizes (mães que amamentam), crianças e adolescentes de 0 a 15 anos”, conforme esclarece a Caixa.

As famílias que tenham uma renda mensal de até R$ 89,00 por pessoa fazem parte do estado de extrema pobreza e tem direito de receber o Bolsa Família, pois o benefício tem o intuito de garantir acesso à alimentação, educação e a saúde.

As famílias que tenham a renda per capita entre R$ 89,01 e R$ 178,00 são consideradas em situação de pobreza e também estão inclusas no programa social, desde que tenham gestantes e crianças ou adolescentes entre zero e dezessete anos.

Em ambas os casos, são necessários que as famílias estejam inscritas no Cadastro Único do Governo Federal, tendo realizado a atualização dos dados há pelo menos dois anos.

O benefício é pago desde 2003, quando foi instituído pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Com a Lei de número 10.836 foi unificado os programas criados pelo presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB): Bolsa Escola, Bolsa Alimentação e o Auxílio-Gás.

Tipos de benefício

  • Benefício básico R$ 89,00: famílias de extrema pobreza;
  • Benefício Variável de 0 a 15 anos R$ 41,00: famílias que tenham crianças e adolescentes de 0 a 15 anos de idade;
  • Benefício Variável à Gestante R$ 41,00: famílias que tenham gestantes, sendo pago até nove parcelas consecutivas;
  • Benefício Variável Nutriz R$ 41,00: crianças com idade entre 0 e 6 meses, podendo ser pago até seis parcelas consecutivas;

Cada família pode acumular até cinco benefícios variáveis, ou seja, R$ 205,00.

  • Benefício Jovem R$ 48,00: adolescentes entre 16 e 17 anos. Cada família pode acumular até dois benefícios;
  • Benefício para Superação da Extrema Pobreza: voltado para as famílias em situação de extrema pobreza, sendo que o valor é de acordo com a renda per capita e do valor do benefício já recebido no Programa Bolsa Família.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.