Volta às aulas SP: Entenda como vai funcionar o retorno de escolas e universidades

PONTOS CHAVES

  • Retorno das aulas presenciais já tem data marcada em SP
  • Cronograma do ano letivo ainda não foi fechado
  • Famílias não são obrigadas a retornarem às escolas

A retomada das aulas presenciais para alunos do Ensino Superior público e privado de São Paulo já tem data marcada: dia 7 de outubro deste ano. As instituições estavam com as atividades em formato remoto desde março por causa da pandemia do novo coronavírus e agora se preparam para voltar com adaptação ao “novo normal”. Nos ensinos infantil, fundamental e médio, a reabertura foi liberada apenas para atividades extracurriculares também a partir do dia 7.

publicidade
Volta às aulas SP: Entenda como vai funcionar o retorno de escolas e universidades
Volta às aulas SP: Entenda como vai funcionar o retorno de escolas e universidades (Imagem: Reprodução/Google)
publicidade

Não tem mais sentido, com os dados que nós temos, continuar a proibir o ensino superior na cidade de São Paulo. E em relação aos alunos de 0 a 17 anos, de responsabilidade do município, estado e rede privada, vamos liberar a partir de 7 de outubro as atividades extracurriculares”, informou o prefeito em coletiva de imprensa.

O secretário municipal de Educação, Bruno Caetano, informou que o retorno dá prioridade aos alunos dos anos finais, os mais velhos.

“Iniciaremos, quando pudermos retornar presencialmente, pelo terceiro ano Ensino Fundamental, pelo sexto ano do Ensino Fundamental, pelo nono ano do Ensino Fundamental e pelo terceiro ano do Ensino Médio. Há uma razão pedagógica para isso. No ano seguinte, esses alunos estarão mudando de ciclo, tornando a recuperação das aprendizagens mais difíceis”, disse Caetano.

A pasta acredita que ainda é muito cedo para definir todo o cronograma do ano letivo e por isso não é possível pensar em uma suspensão das férias de verão, por exemplo, afim de que o conteúdo deste ano seja recuperado.

A alternativa será uma prova após a reabertura das escolas para mapear os impactos da paralisação no ensino.

“Ainda não dá para falar disso, é prematuro, qualquer questão levantada agora seria não embasada tecnicamente, mas nós vamos, sim, lançar mão de todas as estratégias possíveis para dar tranquilidade aos pais, estudantes e professores de que nós recuperaremos toda a aprendizagem”, afirmou o secretário.

De acordo com um levantamento divulgado pela secretaria municipal, mais de 244 mil alunos das redes pública e privada já tiveram contato com o novo coronavírus, sendo 66% assintomáticos.

O secretário estadual da Educação, Rossieli Soares, vê com otimismo a implementação do retorno no estado.

“Abrir as escolas para as atividades extracurriculares tem sido um passo importante nas cidades que já iniciaram. Temos bom exemplo, aprendizado. São atividades opcionais. É opcional ir para escola. Não é obrigatório escola abrir, não é obrigatório para o professor nem para a família. Essa é uma experiência importante durante o mês de outubro para que a gente continue avaliando e avançando com a saúde em primeiro lugar”, disse.

Volta às aulas SP: Entenda como vai funcionar o retorno de escolas e universidades
Volta às aulas SP: Entenda como vai funcionar o retorno de escolas e universidades (Imagem: Reprodução/Google)

Retorno às aulas é opcional para as famílias

A escolas que vão reabrir no dia 8 de outubro para atividades opcionais deverão respeitar uma série de regras exigidas pelo governo. Entre elas:

  • Receber até 35% da sua capacidade para alunos da Educação Infantil e Fundamental e nos anos iniciais;
  • Receber até 20% da sua capacidade para alunos do Ensino Médio e anos finais;
  • Manter o distanciamento de 1,5 metro entre os estudantes;
  • Estabelecer horários de entradas e saídas que serão organizados para evitar aglomeração, e serão preferencialmente fora dos horários de pico do transporte público;
  • Intervalos e recreios devem ser feitos sempre em revezamento de turmas com horários alternados;
  • As atividades de Educação Física estão permitidas desde que se cumpra o distanciamento de 1,5 metro. Devem ser realizadas, preferencialmente, ao ar livre e cuidando da higienização dos equipamentos;
  • É recomendado que o ensino remoto continue em combinação com a volta gradual presencial;
  • O uso de máscara é obrigatório para todos dentro da instituição e no transporte escolar;
  • A Instituição deve fornecer equipamentos de proteção individual (EPIs) para os funcionários;
  • Bebedouro será proibido. Água potável deve ser fornecida de maneira individualizada. Cada um deverá ter seu copo ou caneca;
  • Banheiros, lavatórios e vestiários devem ser higienizados antes da abertura, depois do fechamento e a cada três horas;
  • Lixo deve ser removido no mínimo três vezes ao dia;
  • Superfícies que são tocadas por muitas pessoas devem ser higienizadas a cada turno;
  • Ambientes devem ser mantidos ventilados com janelas e portas abertas, evitando toque em maçanetas e fechaduras.

AvatarIsabela Veríssimo
Isabela Veríssimo é jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) com passagens por redações, desde 2016, como o Diario de Pernambuco, Jornal do Commercio e Rede Globo. Atualmente dedica-se à redação de economia do portal FDR.