Universidades e escolas poderão retornar aulas presenciais em São Paulo; veja as regras

Bruno Covas, prefeito de São Paulo, liberou o retorno das aulas presenciais nas universidades a partir do dia 7 de outubro. Já as escolas, retornarão com o reforço estudantil no mesmo mês, enquanto as aulas presenciais voltam em novembro, mas ainda não foi definido o dia.

Universidades e escolas poderão retornar aulas presenciais em São Paulo; veja as regras
Universidades e escolas poderão retornar aulas presenciais em São Paulo; veja as regras. Imagem/Reprodução Google

A decisão foi divulgada em coletiva de impressa na última quinta-feira, 17, e valem tanto para instituições públicas, quanto para as privadas.

Nesse mesmo momento, a partir do dia 7 de outubro, estudantes entre 0 a 17 anos retornarão às escolas apenas para atividades extracurriculares.

O prefeito garantiu que sua equipe vai continuar trabalhando de modo a avaliar o andamento desse retorno, então, no dia 3 de novembro deve divulgar se ocorrerão mudanças.

Atendimento sócio emocional

Covas também anunciou que serão abertas 14 mil vagas para atendimento sócio emocional. Essa medida, como disse o secretário de educação do estado, Bruno Caetano, é de extrema importância, porque muitas crianças estão com traços de ansiedade, por exemplo.

Retorno do ensino básico

Bruno Caetano, secretário de educação, disse que a prioridade do governo quanto ao retorno são aqueles alunos dos anos finais.

“Iniciaremos, quando pudermos retornar presencialmente, pelo terceiro ano Ensino Fundamental, pelo sexto ano do Ensino Fundamental, pelo nono ano do Ensino Fundamental e pelo terceiro ano do Ensino Médio”, disse ele.

Essa medida foi tomada porque a recuperação desses alunos é mais difícil, disse Caetano, já que eles mudam de ciclo no ano seguinte.

O secretário durante a coletiva evitou falar sobre o calendário e outras medidas, afirmando ser prematuro tocar nessas questões.

Protocolo para atividades extracurriculares

As escolas que reabrem devem seguir as regras estabelecidas pelo governo do estado.

  • A capacidade máxima é de 35% de alunos;
  • Para o ensino médio e anos finais, a capacidade máxima é de 20%.
  • Distanciamento de 1,5 metro entre os estudantes.
  • Organizar e estabelecer horários de entrada e saída de modo que a aglomeração seja evitada;
  • Realizar revezamento de turmas para os recreios e intervalos;
  • O distanciamento de 1,5 metro deve ser mantido também nas aulas de educação física que devem ser feitas, de preferência, ao ar livre;
  • Há recomendação de que o as aulas online continuem, mesmo após a volta das aulas presenciais;
  • Uso obrigatório de máscara dentro do espaço escolar e no transporte;
  • Equipamentos de proteção individual devem ser distribuídos pelas instituições para os funcionários;
  • Proibido o uso de bebedouro. Cada aluno e funcionário é responsável por levar seu copo ou caneca;
  • Higienização obrigatória de banheiros, lavatórios e vestiários a cada três horas, antes e depois do fechamento da instituição;
  • Remoção do lixo, pelo menos, três vezes ao dia;
  • Superfícies que são tocadas por muitas pessoas devem ser higienizadas a cada turno.
  • Todos os ambientes precisam ser mantidos ventilados com janelas e portas abertas, e o toque em maçanetas e fechaduras deve ser evitado.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jamille Novaes
Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora da editoria de carreiras do portal FDR. Jamille utiliza sua experiência na área da educação para cobrir notícias sobre cursos, vestibulares, empregos e concursos.