Urgente! Golpe já clonou 3 milhões de contas do WhatsApp; saiba como se prevenir

Os golpes aplicados através do app de mensagens WhatsApp já clonou cerca de 3 milhões de contas de usuários somente este ano no Brasil. Este cálculo é do laboratório especializado em segurança digital da Psafe (dfndr lab), que fez um novo levantamento sobre a segurança na internet no Brasil.

Urgente! Golpe já clonou 3 milhões de contas do WhatsApp; saiba como se prevenir
Urgente! Golpe já clonou 3 milhões de contas do WhatsApp; saiba como se prevenir (Foto: Google)

Os dados da pesquisa foram do mês de julho e apontaram a existência de 40 mil links de golpes ativos. A estimativa é que somente no mês passado, 5,8 milhões de brasileiros tenham sido atingidos por links falsos.

Mesmo com o estudo mostrando uma diminuição de 18% na quantidade de golpes de clonagem de contas de WhatsApp, os registros desse delito atingiu 340 mil vítimas em todo o Brasil em julho. Mesmo com este alto número, esta foi a menor média mensal desde o inicio do ano.

Como funciona o golpe

Para conseguir o acesso ao WhatsApp da vítima, os bandidos se utilizam do código de ativação do aplicativo que é enviado por SMS para o celular do usuário.

Uma das formas mais comuns para clonar as contas do app consiste em acessar de forma ilegal as conversas da vítima e se passar por ela. Com isso o bandido começa a pedir dinheiro aos parentes e amigos que são levados a depositar valores em contas de terceiros.

Coronavírus também se tornou forma de golpe

Os bandidos se aproveitam até da pandemia e o golpe consiste em ligar para a vítima se identificando como pesquisador de algum instituto conhecido.

Na ligação, o bandido começa a fazer perguntas relacionadas a pandemia do coronavírus e antes de desligar, ele pede que a pessoa informe o código PIN de seis dígitos que foi enviado por SMS para “validar” a pesquisa.

Com esse código, o golpista tem acesso a conta de WhatsApp da vítima e a usa como quiser.

Como se proteger?

  • Instale antivírus e aplicativos que enviam alertas de segurança para seus usuários sempre que sofrem uma tentativa de clonagem de WhatsApp, recebem um link malicioso ou uma fake news.
  • Sempre deixe ativada a autenticação em dois fatores, que está disponível no próprio WhatsApp
  • Redobre a atenção ao receber links compartilhados no WhatsApp e nas redes sociais.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.