INSS: Mais de 600 mil pensionistas foram avisados sobre falta de documentos nos pedidos

PONTOS CHAVES

  • Em muitos casos a demora para concessão de um benefício é causada pela falta de documentação 
  • A documentação pode ser enviada pelo Meu INSS 
  • Agências do INSS reabrem em 24 de agosto 

Muitas pessoas reclamam da demora para conseguir a concessão de algum benefício previdenciário no INSS. Porém, em muitas situações a demora é causada pela falta de um documento ou informação complementar que é necessária para a continuidade do processo.

INSS: Mais de 600 mil pensionistas foram avisados sobre falta dos documentos nos pedidos
INSS: Mais de 600 mil pensionistas foram avisados sobre falta dos documentos nos pedidos (Imagem FDR)

Neste momento, são cerca de 861 mil requerimentos que já passaram por análise do INSS e só esperam o envio da documentação pendente do segurado.

Desde o mês passado o INSS está entrando em contato com esses segurados para que eles compram as exigências necessárias para o prosseguimento do pedido. E até ontem (10), cerca de cerca de 625 mil já foram contatados por telefone ou mensagem de texto no celular (SMS).

“Lembramos que as notificações são contínuas, à medida que novos requerimentos são feitos e pendências detectadas durante a análise”, disse o Instituto.

É importante ressaltar que não é preciso aguardar que o órgão entre em contato para enviar a documentação pendente. O aviso é automático e aparece no celular dos segurados que tenham o aplicativo Meu INSS instalado. Quem preferir também pode entrar em contato pela Central 135.

O INSS infirmou que o tempo médio para finalização dos pedidos de benefícios previdenciários, atualmente, é de 39 dias. Desta forma, se o segurado deu entrada em algum pedido há mais tempo, é importante consultar e ver se tem alguma pendência. Lembre-se que por lei o instituto tem até 45 dias para concluir a análise dos benefícios.

Como apresentar a documentação no Meu INSS

  1. Acesse o Meu INSS pelo app ou site e clique em agendamentos/solicitações’, localizar o processo. Agora clique no desenho de lupa para detalhar o requerimento e, em seguida, na opção “cumprir exigência”.
  2. Se precisar anexar documentos digitalizados ou fotografados, clique em ‘anexar arquivo’. Cada documento pode ter o tamanho máximo de 5 MB. Clique em ‘anexar’ e escolher o arquivo a ser enviado. Se for preciso incluir mais documentos, repita o procedimento anterior. Após selecionar e anexar todos os documentos pedidos, clique em ‘confirmar’.
  3. Se preferir, você pode escrever um esclarecimento sobre a exigência para ajudar a análise no campo “responda aqui”.
  4. Confira se está tudo certo, clique em enviar e verifique se os arquivos estão enviados.
  5. Pronto. Basta aguardar a finalização do processo. As novidades serão avisadas por email, SMS ou pelo Meu INSS.

Como acessar o Meu INSS?

O portal pode ser acessado através do computador e também pelo aplicativo para celular. O portal agiliza o tempo de quem precisa fazer agendamentos, solicitar benefícios, serviços e realizar consultas.

É possível também ligar para o telefone 135, de segunda à sábado, de 7h às 22h (horário de Brasília).

Cadastro no site

Para realizar o cadastro no Meu INSS, você vai precisar informar seu CPF, nome completo, data e local de nascimento e nome da mãe.

Após isso será gerado um código de acesso provisório. Nesse momento você deve fazer login, com a senha provisória.

Logo em seguida, aparecerá mensagem informando que é necessário que você crie sua própria senha, que deve ser: alfanumérica, (Exemplo: soufeliz1).

INSS estabelece novas regras para retorno das agências no dia 24
INSS (Imagem: Google)

INSS divulga nova data de reabertura das agências

Novamente o INSS resolveu adiar a reabertura gradual de suas agências pelo país em decorrência da pandemia do coronavírus. Agora, a nova data marcada para a volta dos atendimentos presenciais é 24 de agosto.

A última data definida antes dessa foi 3 de agosto. Porém uma nova portaria publicada adiou o retorno para 24 de agosto.

Até a reabertura acontecer, o atendimento continua de forma remota através do aplicativo e site Meu INSS e pelo telefone 135.

Como já havia sido comunicado anteriormente, ao retornar com os atendimentos, “serão priorizados serviços de perícia médica, avaliação social, cumprimento de exigência, justificação administrativa e reabilitação profissional. O retorno destes serviços visa a dar celeridade aos processos, uma vez que precisam essencialmente do atendimento presencial”.

A Portaria 36, publicada no Diário Oficial da União é resultante de uma decisão conjunta entre a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, da Secretaria de Previdência e do Instituto.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.