PONTOS CHAVES

  • Bares e restaurantes poderão funcionar até às 22h
  • O horário máximo de abertura continua sendo de 6h que podem ser fracionadas
  • Capital permanece na fase amarela do Plano São Paulo 

Nesta quarta, 5, o governo de São Paulo autorizou o funcionamento de bares e restaurantes no período noturno. A medida começa a valer nesta quinta-feira (6), e engloba as regiões que permaneceram na fase amarela do Plano São Paulo durante 14 dias.

publicidade
São Paulo torna mais branda regras para funcionamento de bares e restaurantes
São Paulo torna mais branda regras para funcionamento de bares e restaurantes (Foto: Google)
publicidade

Na coletiva de imprensa realizada no Palácio dos Bandeirantes, o governador João Doria falou sobre esta autorização.

“Depois de rigorosa análise do centro de contingência da Covid-19 constatou que não houve impacto negativo nos indicadores epidemiológicos com a retomada gradual no consumo em restaurantes localizados em regiões que estão na fase amarela do Plano São Paulo. A partir desta constatação, o governo do estado vai publicar decreto amanhã que autoriza a abertura de restaurantes, padarias e estabelecimentos de alimentação até as 22 horas”, disse.

Esta alteração no horário de abertura dos bares e restaurantes vem após uma série de queixas de empresários do setor a respeito do horário liberado para a abertura, apenas até as 17h. O tempo de abertura destes locais continua sendo de 6h por dia, mas este tempo pode ser fracionado em cada local.

“O que muda com o que foi dito até agora: o novo horário de funcionamento permite até as 22hrs nas primeiras duas semanas e 6h por dia. Esse é um passo importante para ajudar um setor sofrido, e também pra dar melhores condições de trabalhos pra quem tá voltando ao trabalho e precisam realizar suas refeições durante o dia”, explicou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen.

Municípios inclusos na fase amarela

De acordo com as regras do Plano São Paulo, o governo estadual determina as medidas básicas e restrições que precisam ser obedecidas e autoriza com base na fase da quarentena, que determinados setores econômicos possam reabrir.

Após isso, fica a cargo dos prefeitos determinar em sua cidade a forma que irá seguir as determinações estaduais.

Sendo assim, os prefeitos tem liberdade para determinar regras mais rígidas de restrição, mas ficam proibidos de avançar mais que o determinado pelo Estado. Antes desta liberação noturna ser comunicada, muitas cidades já estavam desobedecendo as regras estaduais.

Os bares e restaurantes foram autorizados a reabrir na capital paulista no dia 6 de julho, mas sem abertura noturna. Somente os restaurantes que ficam em shoppings podiam abrir até as 22h, seguindo o horário do estabelecimento.

Atendimento nas calçadas

Sobre o atendimento dos bares e restaurantes nas calçadas, o prefeito Bruno Covas (PSDB) afirmou que vai publicar um decreto hoje que vai tratar da regulamentação do atendimento nas calçadas.

Principais determinações para os bares e restaurantes

  • Ocupação máxima de 40% da capacidade do estabelecimento
  • Distância de 2 metros entre as mesas e de 1,5 metro entre as pessoas
  • Máximo de 6 pessoas por mesa
  • Atendimento apenas para clientes sentados
  • Uso obrigatório de máscaras por clientes e funcionários no estabelecimento. (Apenas quando estiver sentado em sua mesa, o cliente poderá deixar de utilizar a máscara)
  • Proibir aglomerações
  • Disponibilizar álcool gel para higienização das mãos
  • Barreiras de acrílico devem ser instaladas nos caixas e balcões de alimentos.
  • Temperos e condimentos devem ser fornecidos em sachês
  • Cardápios deverão ser digitais ou em quadros na parede
Reabertura de restaurantes em São Paulo lotam os comércios na pandemia
Reabertura de restaurantes em São Paulo lotam os comércios na pandemia (Imagem Google)

Plano São Paulo

No final da semana passada, o governo fez a nona alteração das regiões no Plano São Paulo. Somente Registro, que fica no Vale do Ribeira, interior de SP, voltou para a fase 1 (Vermelha), e com isso, só o comércio essencial pode funcionar.

A capital permaneceu na fase amarela, que autoriza a abertura de bares, restaurantes e salões de beleza. Toda a Grande São Paulo também está na fase amarela, menos a sub-região Norte, que continua na fase laranja. Baixada Santista e Araraquara também estão na amarela.

Confira as fases e as características de cada uma no Plano São Paulo

  • Fase 1 – Vermelha: Alerta máximo
  • Fase 2 – Laranja: Controle
  • Fase 3 – Amarela: Flexibilização
  • Fase 4 – Verde: Abertura parcial
  • Fase 5 – Azul: Normal controlado

Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.