dia dos pais está chegando, mas com a pandemia do novo coronavírus ainda em circulação, sair para comprar presentes é algo arriscado. Desse modo, analistas do mercado afirmam que grande maioria dos filhos estão procurando pelas plataformas digitais para adquirirem as lembranças de seus genitores. Pensando nisso, o Procon carioca publicou uma série de alertas para evitar fraudes e demais estresses.   

publicidade
Dia dos Pais acontece neste domingo (9); saiba quais cuidados tomar antes das compras
Dia dos Pais acontece neste domingo (9); saiba quais cuidados tomar antes das compras (Imagem: Reprodução – Google)
publicidade

A primeira coisa a se fazer é pesquisar o histórico da loja onde deseja efetuar o pagamento. Em seu site, procure pelas avaliações de antigos compradores. Faça o mesmo em demais portais de reclamações.

O Google, por exemplo, é uma ótima ferramenta para verificar tais dados, pois coloca estrelas e críticas em destaque de cada marca. 

Outro ponto importante é desconfiar das ofertas com percentuais de descontos muito grandes. No caso de preços que estão fora da média do mercado, prefira não arriscar.

Apenas em marcas nacionalmente conhecidas, se houver circulação de campanhas em seus perfis, é que você deve se sentir seguro.  

Compras no débito são um risco 

Evite compras em boletos bancários, principalmente para sites menores e com pouca publicidade. No caso do cartão de crédito, se houver algum dano no produto ou fraude, as possibilidades de estorno são maiores.

Identificando e comprovando a fraude, a operadora é obrigada a lhe fornecer o retorno financeiro. Entretanto, como nos carnês as transferências são diretas, a possibilidade fica mais difícil.  

Política de trocas no Dia dos Pais 

Por fim, não esqueça de verificar as políticas de trocas das marcas. Nesse período de pandemia, o tempo de entrega pode ser amplificado tendo em vista que os estabelecimentos precisam de um prazo maior para fazer o envio. 

Caso precise realizar uma troca do seu presente do dia dos pais, procure se informar sobre o tempo total em que ela será feita. Normalmente, as lojas têm até 30 dias para reparar o produto.

Se o mesmo vier com defeito ou trocado, não esqueça de registrar a diferença para uma possível comprovação judicial.  

Há ainda também um período de desistência de sete dias para quem fez uma aquisição fora do estabelecimento (por telefone, em domicílio, catálogo e internet). Para isso, é preciso notificar a marca e lembre-se de registrar a ação.   

Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco e formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguagens. No mercado de trabalho, já passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de ter assessorado marcas nacionais como a Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.