Preços abusivos? Este telefone exclusivo de denuncias foi criado pelo Procon-RJ

Em meio a pandemia do novo coronavírus, diversas empresas estão adotando medidas para auxiliar diversos profissionais e clientes ao redor do país. Neste momento delicado e de crise, algumas destas empresas estão se aproveitando da fragilidade para incluir nas estantes preços abusivos de produtos essenciais.

Preços abusivos? Este telefone exclusivo de denuncias foi criado pelo Procon-RJ (Reprodução/Internet)
Preços abusivos? Este telefone exclusivo de denuncias foi criado pelo Procon-RJ (Reprodução/Internet)

Com a sensação de falta de recursos, alguns estabelecimentos estão reajustando o preço de seus produtos e/ou serviços como alternativa para faturar mais durante o cenário de incerteza.

Leia Também: Procon toma atitude com relação aos comércios que oferecem álcool e máscaras

Observa-se empresas ligadas à serviços essenciais, como supermercados, farmácias e outras do setor de alimentação. Para contornar a situação, a fiscalização tem sido mais eficaz e a participação dos clientes deverá ser mais ativa.

O Procon-RJ lançou nesta terça-feira (7) uma linha de telefone exclusiva para receber denúncias relacionadas a pandemia de coronavírus. Os consumidores que observarem reajustes nos valores e considerarem abusivos pode entrar em contato com o órgão.

Mas, é necessário destacar que o contato não será feito via telefone, ou seja, por ligação. O número é para ser usado no aplicativo de troca de mensagens, Whatsapp. Para enviar uma denúncia, o número é: (21) 97272-1337.

Ainda há uma outra opção que é realizar o registro através do site do Procon- RJ. A ideia é que ao o consumidor envie fotos e vídeos comprovando a situação, auxiliando o órgão na apuração de provas e agilizando o trabalho de fiscalização.

A orientação é de envio da denúncia já com a foto da nota fiscal, da etiqueta na prateleira e do local de venda. Com isto, o Procon já tem o indício da irregularidade. Por isto, indicado é entrar em contato através dos canais digitais.

Será preciso informar o nome do estabelecimento, endereço, produto ou serviço com problema e relatar a irregularidade.

Leia Também: Doria faz novo pronunciamento e comércios ficarão fechados por mais tempo

Além dos preços abusivos, o canal também recebe denúncias de problemas de caráter mais coletivo como escassez de produtos, venda irregular de álcool gel e de itens para higiene.

Em números, apenas nos últimos 30 dias, Procon estadual registrou um aumento de 150% no número de reclamações. Quando observado os relacionados à pandemia somaram 600 reclamações, 99% eram referentes a aumento abusivo de preços e venda de produtos de forma irregular.

AvatarREDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.