Mercado Livre sofre fraude e vendedores correm risco de golpe na plataforma

Os vendedores do Mercado Livre precisam ficar ligados ao oferecer seus produtos na plataforma, pois um golpe está sendo praticado no sistema. Os bandidos entramem contato com o vendedor enviando um falso comprovante de compra por e-mail, e assim eles conseguem roubar a mercadoria e os dados pessoais do vendedor.

Mercado Livre sofre fraude e vendedores correm risco de golpe na plataforma
Mercado Livre sofre fraude e vendedores correm risco de golpe na plataforma (Imagem Google)

Em um anúncio no mercado livre, os golpistas fazem perguntas sobre o produto e pedem para mandar o número de telefone para o vendedor, uma prática proibida.

Eles justificam o pedido dizendo que estão com dificuldades para comprar ou que precisam de mais informações.

Em apenas doze horas, o anúncio de um celular publicado no mercado livre recebeu cinco tentativas de golpe.

Através do WhatsApp, os criminosos fazem alguma pergunta qualquer ao vendedor e depois dizem que irão comprar no site. Em determinado momento na conversa, os fraudadores dizem que para completar a compra precisam de um e-mail de confirmação, o que é mentira.

Depois de mandar o endereço de e-mail, o vendedor recebe uma ou duas mensagens através dele com uma suposta confirmação de compra. O layout da mensagem é muito parecido ao utilizado pela plataforma, mas há algumas inconsistências e erros de digitação que podem identificar o golpe para vendedores mais experientes.

Ao verificar o Mercado Livre, o vendedor verá que não há qualquer notificação sobre a venda do produto.

Em um exemplo do golpe, o endereço usado pelos fraudadores é [email protected], que não pertence ao Mercado Livre.

Foram enviadas duas mensagens por e-mail que até lembram uma comunicação oficial da plataforma. A primeira é uma suposta confirmação de compra, com dados da venda e do falso comprador.

Em uma das tentativas de fraude, o valor da compra mencionado no e-mail enviado estava errado em R$ 0,01. Mesmo com essa diferença pequena em termos financeiros, ela apresenta inconsistência nas informações.

Imagem: Reprodução/Exame

Segundo o código penal brasileiro, esta prática é caracterizada como estelionato. A definição do crime é “obter, para si ou para outro, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil ou qualquer outro meio fraudulento”. A pena prevista é de reclusão, de um a cinco anos, e multa.

O Mercado Livre em nota disse que “repudia o uso indevido de sua plataforma e orienta seus clientes a sempre verificarem o status de suas vendas e/ou compras na área “Minha conta”, disponível ao usuário logado no site”.

Lembrando que é imprescindível que as transações de pagamento sejam todas feitas em sua carteira digital, o Mercado Pago.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA