Devido a pandemia de coronavírus, apenas serviços essenciais estavam funcionando em Belo Horizonte, Minas Gerais, desde 26 de junho. Entretanto, a partir de hoje (6), a capital mineira volta a abrir o comércio. Shoppings, salões de beleza, galerias de lojas e do setor varejista estão liberados para funcionar, após 40 dias fechados.

publicidade
Belo Horizonte reabre shoppings, salões de beleza e mais comércios a partir de hoje (6)
Belo Horizonte reabre shoppings, salões de beleza e mais comércios a partir de hoje (6) (Imagem: Cristina Moreno de Castro)
publicidade

A flexibilização foi anunciada pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD), na terça-feira (4). As medidas fazem parte da primeira fase. Em contrapartida, o prefeito não descartou a possibilidade do comércio ser fechado novamente, pois “a guerra não acabou”.

Não tem festa, estamos tendo uma chance e vamos nos agarrar nesta chance com muita seriedade, porque senão teremos que fechar a cidade novamente“, apontou Kalil.

Critérios de flexibilização

Para que medidas de flexibilização sejam adotadas, a prefeitura observa três indicadores

  • o índice de transmissão (RT);
  • a ocupação de leitos de enfermaria do SUS;
  • e ocupação de leitos de UTI do SUS.

Os indicadores estão, respectivamente, em alerta verde, com 0,91 no índice de transmissão; alerta amarelo, com 67% de ocupação de leitos de enfermaria, e alerta vermelho, com 84,4% de ocupação de leitos de UTI.

Anteriormente, de acordo com a prefeitura, era necessário que dois indicadores estivessem com o alerta amarelo e um em alerta verde.

Porém, a prefeitura passou a considerar também as taxas de ocupação de leitos na saúde suplementar, segundo Jackson Machado, secretário municipal de Saúde. Isso porque 48,2% da população de BH possui plano de saúde. 

O secretário ainda declarou que nos últimos três dias a demanda por UTI caiu na capital e que, considerando a rede privada, o indicador de enfermaria “tende” a ficar amarelo e o de UTI, verde.

Mesmo com a reabertura do comércio, Kalil e Machado reforçaram a importância de manter a higiene das mãos, o uso de máscara e o distanciamento social. 

Isolamento e flexibilização em Belo Horizonte

Para conter o avanço de contaminação por coronavírus, Belo Horizonte passou a fechar estabelecimentos desde 20 de março. No final de maio e início de junho, alguns locais foram liberados para reabrir.

No entanto, a cidade teve um grande aumento no número de contaminados e mortos pelo vírus e a prefeitura decidiu fechar tudo novamente. 

Na primeira fase de flexibilização, que terá início hoje (6), as seguintes atividades voltarão a funcionar:

  • Todo o comércio varejista não contemplado na fase de controle
  • Comércio atacadista da cadeia do comércio varejista
  • Cabeleireiros, manicures e pedicures
  • Shoppings centers, centros de comércio e galerias de lojas
  • Atividades no formato drive-in

Nesta primeira semana, os estabelecimentos poderão abrir na quinta, sexta e sábado. Na próxima semana, o funcionamento será de quarta a sexta. Ainda não há definição em relação às semanas seguintes.

Amanda Castro é graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP). É responsável pela área de negócios, tráfego e otimização SEO do portal FDR. Além disso, é também redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular, finanças e programas sociais.