publicidade

Nessa quarta-feira (29), a rede de cosméticos Natura foi a marca em liderança na Ibovespa. Com cotações de R$ 47,09 a multinacional registrou um crescimento de 6,73% em suas ações, logo após a publicação da campanha de Dia dos Pais. Apresentando um homem trans enquanto protagonista, a empresa viralizou nas redes sociais e ganhou mais de novos 20 mil seguidores.  

Ações da Natura disparam na Ibovespa após protagonismo no dia dos pais
Ações da Natura disparam na Ibovespa após protagonismo no dia dos pais (Imagem: Reprodução – Google)
publicidade

Nem mesmo todos os comentários homofóbicos e críticos a presenta de Thammy Miranda foi capaz de derrubar a nova campanha da Natura. Em celebração ao Dia dos Pais, a marca fez um vídeo de lançamento reforçando seu comprometimento e respeito com a diversidade de gênero.  

No post de Thammy Miranda, publicado em seu perfil do Instagram, o ator aparece ao lado de seu filho, celebrando a data comemorativa com produtos da Natura. Através da #meupaipresente a ação reforça a importância de ter um pai disponível independentemente do sexo que ele tenha.  

“A campanha dialoga bem com o propósito ESG (ambiental, social e governança, na sigla em inglês) da Natura e com seus clientes. Esse marketing inclusivo é positivo para a marca e abre portas para que ela ganhe ainda mais relevância. Vivemos novos tempos”, afirmou Ilan Abertman, analista da Ativa Investimentos. 

Mediante o sucesso e críticas, a empresa publicou uma nota explicando que celebra “todas as maneiras de ser homem, livre de estereótipos e preconceitos” e que acredita que na diversidade como valor expresso em suas crenças “há mais de vinte anos, estando sempre presente em nossas campanhas publicitárias e projetos patrocinados”. 

Natura se destaca no mercado financeiro e digital 

No mesmo dia em que o vídeo foi lançado, o perfil da natura no instagram ganhou novos 21,5 seguidores, superando a média diária de 2 mil perfis

Henrique Esteter, analista da Guide Investimentos, afirma que a campanha deve ter projetado a percepção da marca. Entretanto, acredita que tamanha valorização também pode estar associada a outros fatores.  

“Pode ser isso, mas pode muito bem ser uma grande gestora puxando o papel ou o retorno de um consumo mais forte em países em que a companhia tem exposição como os europeus e a China”, disse. 

Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco e formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguagens. No mercado de trabalho, já passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de ter assessorado marcas nacionais como a Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.