BB e Caixa Econômica liberaram R$3,3 bilhões em empréstimos no Pronampe

Programa que beneficia microempreendedores já conta com uma injeção econômica de mais de R$ 3,3 bilhões. De acordo com o último balanço divulgado pelo Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte), a Caixa e o Banco do Brasil foram as instituições financeiras que mais investiram no projeto. 

publicidade
BB e Caixa Econômica liberaram R$3,3 bilhões em empréstimos no Pronampe (Imagem: Reprodução - Google)
BB e Caixa Econômica liberaram R$3,3 bilhões em empréstimos no Pronampe (Imagem: Reprodução – Google)
publicidade

A iniciativa tem como finalidade facilitar a liberação de crédito para o MEI, e empresas de pequeno e médio porte, como forma de minimizar os efeitos da pandemia do novo coronavírus 

A ideia geral do Pronampe é permitir que os grandes bancos concedam suas linhas de crédito de forma mais fácil e menos burocrática para os empreendedores.

Desse modo, visando incentivar a contratação desse serviço, o governo federal vem injetando mais de R$ 40 bilhões de modo que assegure as instituições em caso de inadimplência.  

Investimento do Banco do Brasil 

Até o momento, de acordo com o gerente de Micro e Pequenas Empresas do BB, Neudson Peres de Freitas, o Banco do Brasil já liberou cerca de R$ 1,8 bilhões em crédito. 

Os recursos estão sendo emprestados por meio do FGO (Fundo Garantidor de Operações), sendo este custeado pelo poder público, responsável por cobrir até 85% do financiamento.  

Investimento da Caixa 

Vice-presidente de Negócios e Varejo da Caixa, Celso Leonardo Barbosa, informou que o banco injetou aproximadamente R$ 1,5 bilhão por meio do Pronampe. De acordo com ele, a linha de crédito deverá liberar um total de R$ 6 bilhões.  

“Pelo menos 70% dos clientes que pediram esse crédito não são clientes da Caixa. Esse também é um movimento de bancarização”, disse.  

Pronunciamento do governo 

Segundo o secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, o programa todo já liberou aproximadamente 67% para microempresas e 33% para médias empresas.  

Ele informou também que o governo estudar lançar um novo serviço, intitulado de emprestômetro. A atividade ficará disponível no Portal do Empreendedor e exibirá o total de empréstimos ofertados pelos programas de crédito.  

Por fim, o projeto estudar permitir também a liberação de créditos através dos serviços de maquininha. As regras e normas de funcionamento estão sendo finalizadas e devem entrar em aplicação ao longo das próximas semanas.  

Eduarda AndradeEduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco e formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguagens. No mercado de trabalho, já passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de ter assessorado marcas nacionais como a Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.