Banco Central suspende início dos pagamentos por WhatsApp e ameaça lançamento

A novidade anunciada pelo Whatsapp na última semana, no qual pretende usar a plataforma como um meio de pagamentos, pode ter que chegar mais tarde aos brasileiros. Isto porque, o Banco Central (BC) notificou a empresa com a suspensão.

publicidade
Banco Central suspende início dos pagamentos por WhatsApp e ameaça lançamento
Banco Central suspende início dos pagamentos por WhatsApp e ameaça lançamento (Imagem: Reprodução/Google)
publicidade

O anúncio foi realizado nesta terça-feira (24), e determinou que as operadoras de cartão de crédito Visa e Mastercard não utilizem a forma de pagamento liberada através do aplicativo de mensagens.

De acordo com o BC, será necessário uma avaliação inicial para permitir que a autarquia avalie eventuais riscos ao funcionamento adequado do Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB).

Medida foi tomada mediante a preservação de um ambiente competitivo adequado entre as concorrências. Além disto, assegurar o funcionamento de que este sistema de pagamentos seja interoperável, rápido, seguro, transparente, aberto e barato.

Em nota, foi pontuado que para o início das operações será necessária uma análise, uma vez que a continuidade destes atendimentos digitais sem a análise podem acarretar em eventuais danos, no que se “refere à competição, eficiência e privacidade de dados”, pontua.

Pagamentos no Whatsapp

A funcionalidade foi anunciada no último dia 15, e faz parte da parceria com a Cielo – uma das maiores operadoras de crédito do país, que investe em cartões e maquininhas para milhares de negócios ao redor do Brasil- e que intermediará os pagamentos.

A utilização é simples e permitirá que o usuário transfira valores utilizando o saldo do cartão de crédito. É limitada uma transferência de R$ 1 mil por pessoa. A medida é válida para os usuários padrões – pessoas físicas.

Uma das diferenças é que para o uso não comercial as transações são gratuitas, já para os que são de contas de lojas e outros fins será necessária que a empresa realize o pagamento de uma taxa de 3,99% por transação.

Segundo o banco, é importante destacar que será possível fazer até 20 operações por dia, com limite de R$ 1 mil por transação e R$ 5 mil por mês. A expectativa do Facebook – empresa que gerencia o app – é de expandir a funcionalidade para o Instagram e Facebook.