publicidade

Nesta semana, o WhatsApp anunciou um novo recurso para o aplicativo em celulares Android e da Apple. Com o Whatsapp Pay será possível transferir dinheiro e fazer pagamento de contas pelo aplicativo de conversa.

WhatsApp libera pagamentos dentro do app no Brasil. É seguro? Veja como vai funcionar!
WhatsApp libera pagamentos dentro do app no Brasil. É seguro? Veja como vai funcionar! (Imagem: Reprodução Google)
publicidade

Embora inédito no Brasil, o serviço financeiro já estava em testes desde o começo do ano na Índia, confira agora como você vai poder o novo recurso e como melhorar a sua segurança.

publicidade

Whatsapp e Facebook Pay

Desde 2014, o Facebook também é dono e administrador do Whatsapp, é ele quem controla o Facebook Pay, plataforma responsável pelos pagamentos no Whatsapp.

Para utilizar o serviço não será obrigatório uma conta na rede social, apenas fazer o cadastro do seu cartão de débito ou crédito com bandeiras Visa ou Mastercard.

Por enquanto, os únicos bancos participantes são o Nubank, Banco do Brasil e Sicredi. Segundo a empresa, os recursos serão atualizados de maneira gradual nas próximas semanas para todos os usuários.

publicidade

Com o cartão e a conta bancária cadastradas no serviço, os usuários do aplicativo poderão as conversas para enviar dinheiro para outros amigos que já cadastraram a conta também.

Além da transferência entre contas, um recursos que pode ajudar nas vendas on-line é o pagamento para empresas que usarem o Whatsapp Business.

Será possível pagar por produtos diretamente no chat e também pagar contas das empresas cadastradas.

Para as pessoas físicas que usarem o serviço para compras e transferências não haverá cobrança alguma do aplicativo, mesmo que possa haver por parte do seu banco.

Já para as empresas que receberam pelas vendas através do Whatsapp Business, haverá a tarifa de 3,99%, taxa um pouco acima de empresas como Rede ou Safra Pay.

Mesmo com a taxa um pouco acima do mercado, a modalidade pode compensar pela facilidade e grande proximidade com o cliente que poderá escolher e pagar pelos produtos diretamente pela conversa.

Segurança dos pagamentos pelo Whatsapp

É importante lembrar da onde de golpes que vimos acontecer em contas do aplicativo neste ano. Onde através de links de recadastramento de celular, criminosos tinham acesso às contas das vítimas e podiam se passar por elas pedindo recursos doados ou emprestados a amigos e familiares.

Fica fácil imaginar o tamanho do prejuízo caso esses golpistas ainda tivessem acesso à conta bancária cadastrada no aplicativo.

A maneira mais segura de se utilizar o Whatsapp sem correr o risco de ter sua conta hackeada é a confirmação em duas etapas, que poucos utilizam, mas acrescenta mais uma camada de segurança.

Como as informações precisam ser compartilhadas com os bancos, as transferências não podem ser criptografadas de ponta a ponta.

Mesmo vulneráveis, as operações seriam tão seguras quanto as transações com cartão de crédito que já são muito comuns.

Resumindo, como não são 100% seguras, o ideal é cadastrar a confirmação em duas etapas no seu aplicativo antes de cadastrar sua conta e cartão, além é claro, de nunca compartilhar sua seu PIN de segurança pelo aplicativo.

Vale a pena utilizar o Whatsapp Business?

Além de ser mais uma ferramenta para facilitar transferências e pagamentos, a vinculação do Whatsapp Pay com a conta do seu negócio pode se tornar uma nova fonte de receita.

Com a prospecção dos clientes e criando listas de transmissão e contatos no Whatsapp, será possível apresentar os seus produtos e serviços pelo aplicativo.

Além de manter seus clientes próximos com um fluxo frequente de atualizações, ainda é possível fazer a negociação e receber o pagamento direto pela plataforma.

É importante lembrar de sempre calcular o peso da taxa cobrada no seu lucro final para ter certeza que as novas vendas vão compensar os custos.

COMENTÁRIOS

Sandro Campos possui bacharelado em Ciências e Humanidades e Ciências Econômicas pela Universidade Federal do ABC (UFABC). No mercado de trabalho, tem passagem pelo Banco Mercantil do Brasil, como gerente de relacionamento. Atuou também como assessor de investimentos no Itaú Personnalité e na XP Investimentos. Atualmente, trabalha como  Consultor Financeiro e dedica-se à redação do portal FDR.