A quarentena e o isolamento social parecem aumentar de duração a cada semana, com isso criar uma loja virtual para vender seu produtos pode se tornar uma estratégia muito importante. As possibilidades para se montar um e-commerce podem ser muito variadas, tanto em variedade quanto em custos.

publicidade
E-commerce: passo a passo COMPLETO para criar uma loja virtual do zero
E-commerce: passo a passo COMPLETO para criar uma loja virtual do zero (Imagem: Reprodução Google)
publicidade

Para quem ainda é novato nesse universo on-line, essa pode até parecer uma tarefa difícil, mas acredite, não é!

Para te ajudar nesse começo que pode parecer complicado, vamos listar o passo a passo completo para ter a sua loja on-line vendendo.

Por que vender on-line é um bom negócio?

Antes de começar o seu e-commerce, você precisa entender o motivo desse passo ser tão importante. Recentemente analisei se uma das soluções para a crise no comércio poderia estar nas vendas on-line, e a resposta é sim!

Em primeiro lugar temos o contexto de vendas atual, com as medidas de isolamento social é muito mais fácil vender de maneira virtual.

Além de proteger você e seus funcionários, você também dá uma possibilidade mais segura para o seu cliente.

Mesmo após o retorno do isolamento, o que ainda não temos como estimar, o comportamento dos consumidores ainda será diferente, a tendência é que priorizem as compras on-line.

Agora que está clara a importância de construir o seu e-commerce, vamos ao primeiro passo para ter o seu!

1º Passo: escolha um nome para o domínio do e-commerce

Chamados de domínio, o nome do seu site: www.minhaloja.com . É importante pensar em um domínio que seja marcante e que resuma sua atividade.

Além de ficar bem ranqueado nas páginas de busca, falaremos melhor disto depois, é importante pensar em um domínio que fique gravado rapidamente nos clientes e que possa ser encontrado com facilidade.

Para usar o domínio será necessário pesquisar se alguém já está usando ele, se estiver livre você terá que registrá-lo em seu nome, e isso geralmente tem um custo.

2º Passo: escolha o serviço de hospedagem e o plano ideal

No início da sua loja existem dois serviços que podem ser cobrados ou não: O domínio e a hospedagem do site.

Eu digo que podem ou não ser cobrados, pois existem empresas que permitem a criação de um domínio com hospedagem gratuita, por exemplo:

A desvantagem de escolher os planos gratuitos é que o seu domínio terá que ter o nome da empresa no meio, ou seja, os cliente vão saber que a sua loja está com no plano gratuito e isso pode passar uma imagem ruim.

Os planos pagos, além de te darem um suporte maior, também têm planos bem acessíveis. Separamos algumas empresas que podem ser interessantes:

  • Loja UOL: a partir de R$ 59,99 por mês;
  • Hostgator: a partir de R$ 8,99 por mês (necessário pagar por um ano);
  • WIX: a partir de R$ 19,00 por mês.

Existem outras opções no mercado, mas no geral, quanto maior o suporte e a quantidade de recursos na sua loja, maior também o custo.

3º Passo: abrir CNPJ

Para poder enviar as entregas pelo correio ou transportadora será necessário emitir as notas fiscais dos produtos. Para isso é necessário possuir a empresa aberta.

O mais indicado é começar com o registro de Microempreendedor Individual (MEI), pois os custos são mais baixos e o processo de abertura é muito mais rápido.

Com o MEI já possível emitir notas fiscais, mas é necessário acompanhar o faturamento da loja, já que a modalidade tem o teto de R$ 6.000 por mês.

4. Passo: escolher a logística

Com a empresa aberta já é possível emitir notas fiscais e enviar suas mercadorias via Correios, por exemplo.

Agora é hora de estabelecer a logística de entregas. As entregas podem ser feitas por correio, transportadora ou até motoboy.

Também será necessário que alguém fique responsável por receber os pedidos da loja e embalar e enviar as vendas.

Dependendo do serviço de hospedagem, é possível integrar sua loja com os Correios e serviços de entrega. Assim após receber um pedido, você já tem a etiqueta necessária para enviar a encomenda.

5º Passo: cadastrar meios de pagamento do e-commerce

Agora também já possível criar uma conta para receber os pagamentos on-line, assim os clientes podem pagar no boleto e no de crédito.

Exemplo de serviços de pagamentos que você pode utilizar:

6º Passo: cadastrar produtos e lançar sua loja

Agora que toda a estrutura de pagamentos e entregas já está montada, você pode cadastrar os produtos e preços.

Aproveite para criar contas da loja no maior número de redes sociais, assim você pode avisar os clientes de ofertas e promoções.

7° Passo: investir em redes sociais e atendimento online ao público

Com a plataforma concluída, é hoje de divulgá-la! Redes sociais como Instagram e Facebook podem ser ótimos amigos do lojista. Ambas possuem plataformas de vendas super flexíveis para o seu negócio.

Mas, a aposta ideal é ter um Whatsapp comercial, com informações sobre a sua loja e atendimento rápido e eficiente para sanar possíveis dúvidas dos clientes.

Sandro Messa possui bacharelado em Ciências e Humanidades e Ciências Econômicas pela Universidade Federal do ABC (UFABC). No mercado de trabalho, tem passagem pelo Banco Mercantil do Brasil, como gerente de relacionamento. Atuou também como assessor de investimentos no Itaú Personnalité e na XP Investimentos. Atualmente, trabalha como Consultor Financeiro e dedica-se à redação do portal FDR.