Auxílio emergencial: governo pode pagar mais três parcelas de R$500 a R$300

Auxílio emergencial poderá ser prorrogado. Nessa semana, uma nova proposta do coronavoucher foi divulgada. De acordo com fontes do governo, o presidente Jair Bolsonaro está reavaliando a possibilidade de aumentar o benefício para três parcelas: R$ 500 em julho; R$ 400 em agosto e R$ 300 em setembro. As informações ainda não foram confirmadas pelo ministério da economia, mas deverão ser anunciadas ainda nas próximas semanas. 

Auxílio emergencial: governo pode pagar mais três parcelas de R$500 a R$300 (Imagem: Reprodução - Google)
Auxílio emergencial: governo pode pagar mais três parcelas de R$500 a R$300 (Imagem: Reprodução – Google)

De acordo com os especialistas, o motivo que levaria Bolsonaro a reavaliar sua posição contra o aumento do auxílio está relacionado as pesquisas políticas. Desde que afirmou não concordar com o pagamento no valor de R$ 600, o chefe do estado vem sendo alvo de críticas tendo em vista que a população vivencia uma das piores crises econômicas e de saúde pública da história. 

Desse modo, visando reverter o cenário, Bolsonaro estaria se articulando para aumentar o benefício e assim estreitar laço com seus eleitores que estão sofrendo dificuldades ao longo da pandemia. O pagamento pelos próximos três meses seria ofertado até que se fechasse o texto do Renda Brasil, programa de substituição do Bolsa Família 

Sobre o Renda Brasil 

Trata-se de um projeto do governo Bolsonaro que tem como finalidade reunir os principais programas sociais ofertados atualmente, como o abono salarial e bolsa família. O pagamento aconteceria para um grupo específico de cidadãos, considerados em situação de vulnerabilidade social, como uma espécie de pacote único.  

Para isso, o ministério da economia daria fim aos pagamentos das restituições do imposto de renda e aplicaria uma reforma tributária de modo que pudesse levantar mais fundos para custear o programa.  

Até o momento, as medidas, regras e demais informes do projeto não foram anunciadas. Mas fontes do governo esperam que sejam publicadas entre o mês de setembro e outubro.  

Sobre o auxílio emergencial  

Nesse momento, o governo dará início ao pagamento da terceira parcela para quem se cadastrou em março e para os beneficiários do Bolsa Família. Na sequência, receberão aqueles que se cadastraram até o dia 30 de abril (segunda parcela) e depois o último lote (segunda parcela).  

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.