Governo estuda lançar novo empréstimo para microempresas com acesso simplificado

Pequenos empresários poderão contar com novo auxílio ofertado pelo governo federal. Nessa semana, o Ministério da Economia informou que está estruturando uma nova linha de crédito para os empreendedores afetados pela crise do novo coronavírus. De acordo com as informações concedidas, a proposta poderá injetar até R$ 10 bilhões no mercado nacional, ofertando empréstimo para microempresas por meio das maquininhas de cartão de crédito e débito.   

Governo estuda lançar novo empréstimo para microempresas com acesso simplificado (Imagem: Reprodução - Google)
Governo estuda lançar novo empréstimo para microempresas com acesso simplificado (Imagem: Reprodução – Google)

A iniciativa foi lançada logo após uma série de críticas referentes aos empréstimos destinados para a categoria. Com a crise econômica motivada pela pandemia, diversos pequenos negócios tiveram suas portas fechadas e com isso, o número de demissões vêm crescendo consideravelmente.  

Mediante a situação, o governo anunciou o lançamento de uma linha de crédito para contar a crise. A medida, em validação desde o mês de maio, foi alvo de crítica por inúmeros profissionais, que alegavam não conseguir ter acesso ao benefício, pois os bancos se negavam a conceder os valores.  

De acordo com as queixas noticiadas, os empréstimos só estavam sendo liberados para grandes marcas multinacionais, tendo em vista que estas possuem recursos para respaldar os bancos em caso de inadimplência 

Garantia para os bancos 

Para poder contornar a situação, o ministério da economia informou que os créditos ofertados pelas maquinhas contarão com a segurança do Tesouro. Isso significa que, mesmo se o cliente não quitar o débito com o banco, a instituição não ficará descoberta uma vez em que a União ficará responsável por repassar o valor. 

No entanto, o empreendedor que tiver problemas com os pagamentos, ainda ficará sujeito a ter seu nome publicado nas listas de dívidas, ficando registrado como inadimplente.  

Quem terá acesso ao empréstimo para microempresas

Segundo fontes do governo, os empréstimos serão destinados exclusivamente para os trabalhadores autônomos e para micro e pequenas empresas. Será preciso ter um faturamento anual máximo de até R$ 360 mil e as taxas de juros serão iguais a Selic, atualmente fixada em 2,25%. Os valores concedidos irão variar entre R$ 3,2 mil e R$ 30 mil, ofertados entre novembro de 2019 a março de 2020.  

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Eduarda AndradeEduarda Andrade
Mestre em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Atualmente se divide entre a edição do Portal FDR e a sala de aula. - Como jornalista, trabalha com foco na produção e edição de notícias relacionadas às políticas públicas sociais. Começou no FDR há três anos, ainda durante a graduação, no papel de redatora. Com o passar dos anos, foi se qualificando de modo que chegasse à edição. Atualmente é também responsável pela produção de entrevistas exclusivas que objetivam esclarecer dúvidas sobre direitos e benefícios do povo brasileiro. - Além do FDR, já trabalhou como coordenadora em assessoria de comunicação e também como assessora. Na sua cartela de clientes estavam marcas como o Grupo Pão de Açúcar, Assaí, Heineken, Colégio Motivo, shoppings da Região Metropolitana do Recife, entre outros. Possuí experiência em assessoria pública, sendo estagiária da Agência de Desenvolvimento Econômico do Estado de Pernambuco durante um ano. Foi repórter do jornal Diário de Pernambuco e passou por demais estágios trabalhando com redes sociais, cobertura de eventos e mais. - Na universidade, desenvolve pesquisas conectadas às temáticas sociais. No mestrado, trabalhou com a Análise Crítica do Discurso observando o funcionamento do parque urbano tecnológico Porto Digital enquanto uma política pública social no Bairro do Recife (PE). Atualmente compõe o corpo docente da Faculdade Santa Helena e dedica-se aos estudos da ACD juntamente com o grupo Center Of Discourse, fundado pelo professor Teun Van Dijk.