Atenção, MEI! Veja quais empréstimos estão disponíveis para sua empresa

A pandemia causada pelo coronavírus, fez com que os empreendedores buscasse cada vez mais as linhas de empréstimos para sobreviver. A afirmação veio com uma série pesquisas realizadas pelo Sebrae. Dentro desse planejamento, os microempreendedores individuais (MEI) possuem algumas linhas de crédito para o seu negócio.

publicidade
Atenção, MEI! Veja quais empréstimos estão disponíveis para sua empresa
Atenção, MEI! Veja quais empréstimos estão disponíveis para sua empresa (Imagem FDR)
publicidade

Apesar disso, há algumas coisas que esses empresários precisam comprovar. A primeira delas é não ter restrição no Serasa ou no Cadim, em seu CNPJ e no CPF, já que o MEI não separa as pessoas no âmbito legal.

Depois, o microempreendedor precisa fazer os cálculos e saber quanto ele precisa emprestar, por quanto tempo, e qual a sua capacidade de pagamento do valor solicitado. Assim, o próximo passo é buscar as linhas de mercado que se enquadre em seu perfil. 

O MEI possui duas linhas que são interessantes, uma é do Banco do Povo Paulista e outra da Caixa, as duas possuem parcerias com o MEI e contam com o apoio do Sebrae para apresentar as garantias.

No Banco do Povo Paulista, o empreendedor encontra taxa de juros de 0,35% ao mês, com crédito progressivo, chegando em até R$ 21 mil, e prazo de pagamento de 36 meses, sendo 3 destes de carência. 

O crédito pode ser solicitado nos municípios onde estão instalados os seus empreendimentos, mediante comprovação de endereço.

Para solicitar é necessário os seguintes documentos:

  • CNH ou RG e CPF do avalista e do cônjuge, se houver; No caso de apresentação da CNH as demais informações deverão ser prestadas de forma declaratória do avalista e de seu cônjuge ou documento oficial com foto. Para estrangeiros, apresentar Registro Nacional de Estrangeiros (RNE) ou Registro Nacional Migratório (RNM) ;
  • Inscrição CNPJ – consultar no site da Receita Federal;
  • CNPJ como contribuinte individual, legalizado junto à Casa da Agricultura da região, para produtor rural;
  • Certidão Negativa de Débitos (CND) ou Certidão Positiva de Débitos com Efeito de Negativa válida e emitida pela Receita Federal do Brasil (RFB);
  • Certidão de Regularidade no FGTS (CRF) válida, emitida pela Caixa Econômica Federal (CEF) ou Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), para empresas sem funcionário;
  • Quando houver, inscrição estadual;
  • Quando houver, inscrição municipal;
  • Certidão de casamento do cliente e dos sócios. Nos casos de separação ou viuvez, apresentar devidas certidões e, caso declare união estável, apresentar documento que a comprove;
  • Comprovante recente – menos de 90 dias – de endereço em nome da empresa ou, na ausência, do responsável (água, luz ou telefone);
  • Cartão de conta bancária ou extrato em nome da empresa ou em nome do sócio que receberá os recursos;
  • Orçamento do bem a ser financiado que conste o nome do fornecedor ou da razão social, o número do CPF ou CNPJ, endereço e telefone, além da descrição detalhada dos bens, serviços ou mercadorias a serem financiadas e a forma de pagamento à vista. Para capital de giro, em substituição, podem ser aceitas cópias das notas fiscais de compras dos últimos três meses, em substituição ao orçamento;
  • Plano de Negócio, para empreendimentos no início da atividade.

Empréstimo para MEI na Caixa

Já na parceria da Caixa e do FAMPE/Sebrae, o MEI tem até R$ 12,5 mil disponíveis, com prazo de pagamento de 24 meses, mais nove meses de carência, a uma taxa de juros de 1,59% ao mês.

Para ter acesso ao crédito a empresa deve ter pelo menos 12 meses ininterruptos de faturamento e não pode haver nenhuma restrição em seu CNPJ ou no CPF dos sócios.

Os documentos necessários para a solicitação do crédito são:

  • CNPJ ativo e regular.
  • CPF ativo e regular dos sócios e representantes da empresa.
  • Se a empresa for MEI, enviar o CCMEI. Para as demais empresas, enviar o Contrato Social e suas alterações.
  • Comprovante de endereço dos sócios e representantes da empresa.
  • Se for MEI, encaminhar o DASN-Simei com 12 meses de faturamento ininterruptos. Para as demais empresas, encaminhar o extrato do Simples Nacional com faturamentos ininterruptos dos últimos 12 meses.

Jheniffer FreitasJheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.