Lojistas de Belo Horizonte aguardam decisão da prefeitura para retomar atividades; conheça plano

Os comerciantes de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, estão ansiosos para o início da flexibilização do isolamento social na cidade. Depois de uma semana da liberação da segunda fase da retomada econômica que está dividida em quatro etapas, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) convocou uma reunião para hoje (12) de tarde. 

publicidade
Lojistas de Belo Horizonte aguardam decisão da prefeitura para retomar atividades; conheça plano
Lojistas de Belo Horizonte aguardam decisão da prefeitura para retomar atividades; conheça plano (Foto:Google)
publicidade

Nesta reunião será anunciado como vai acontecer o funcionamento das lojas nos próximos dias. Os comerciantes temem uma má notícia após essa reunião.

O empresário e presidente do Sindlojas (Sindicato do Comércio Lojista de Belo Horizonte), Nadim Donato, disse que os membros da categoria estão “nervosos”.

Essa tensão acontece principalmente pelo crescimento de infecções por coronavírus registrado em BH, e nas cidades vizinhas.

Além disso, a presença do prefeito na reunião é um sinal de alerta, pois quando foi necessário dar uma pausa no processo de flexibilização o prefeito disse que sua presença não indicava boas notícias.

Donato afirma ainda que essa situação preocupa tanto os empreendedores que já voltaram a trabalhar, quanto para aqueles que estão fechados desde o dia 22 de março. 

Isso, pois a prefeitura ainda não liberou as lojas de departamento e de vestuário para abrirem, o que de acordo com o sindicalista, representam 30% da categoria.

“As expectativas não são boas. O pior que estamos aguardando é ter uma pausa, mas recuar, jamais. Estamos apoiando o plano de reabertura da prefeitura desde o início e fazemos de tudo para que a situação fique dentro do controle.” disse.

Desde o começo da flexibilização, Kalil deixou claro que só iria manter os estabelecimentos abertos na cidade caso o ritmo de contágio do coronavírus estivesse controlado, assim como a quantidade de leitos hospitalares disponível. 

Mas um aumento nos casos de coronavírus fez com que a prefeitura segurasse a liberação da segunda fase de reabertura por sete dias. Até o momento, na cidade podem abrir shoppings populares, salões de beleza, comércio varejista de móveis, artigos domésticos, de cama, mesa e banho, tecidos, calçados, artigos esportivos, de viagens e distribuidoras de bebidas.

Os dados da prefeitura mostram que cerca 92% dos trabalhadores da capital mineira já estão trabalhando, isso representa quase 20 mil empreendimentos de portas abertas.

Ontem (11), a Secretaria de Estado de Saúde informou que Belo Horizonte tinha 2.853 moradores infectados com o novo coronavírus, e 66 mortes provocadas pela doença. A capital é a cidade de Minas com mais casos confirmados da doença.

Jheniffer FreitasJheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.