Atenção! Belo Horizonte recua e nova abertura dos comércios será paralisada

Após a reunião do Comitê de Enfrentamento da Epidemia da COVID-19 na capital de Minas Gerais, a prefeitura de Belo Horizonte decidiu não ampliar a reabertura do comércio.

Atenção! Belo Horizonte recua e nova abertura dos comércios será paralisada
Atenção! Belo Horizonte recua e nova abertura dos comércios será paralisada (Imagem: Reprodução Google)

O comitê é coordenado pelo secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto, e conta com mais três membros: Estêvão Urbano (presidente da Sociedade Mineira de Infectologia), Carlos Starling (infectologista membro da Sociedade Brasileira de Infectologia) e Unaí Tupinambás (professor da Universidade Federal de Minas Gerais).

“Nós não poderemos ampliar a flexibilização de Belo Horizonte. Não poderemos porque continuamos apegados, amarrados e conduzidos pela ciência. Temos dados absolutamente alarmantes em Minas Gerais”, declarou o prefeito Alexandre Kalil (PSD) na tarde da última sexta-feira (29).

Na última segunda-feira (25), houve uma flexibilização do isolamento social na cidade de Belo Horizonte. Serviços como salões de beleza (exceto clínicas de estética), shoppings populares e comércios varejistas foram liberados. Apenas estes serviços autorizados e os já previamente considerados essenciais poderão funcionar normalmente.

Uma outra ação estabelecida pelo poder público para evitar as aglomerações nas ruas e transportes públicos, foram os horários específicos de funcionamento para cada setor.

Para auxiliar os lojistas e consumidores sobre a flexibilização, foi criado um site oficial com informações sobre as atividades que já podem funcionar na cidade.

Por meio do portal, é possível saber as regras mais detalhadas para a reabertura, os cuidados que devem ser tomados e os horários determinados para cada setor.

Fases do processo de reabertura do comércio em Belo Horizonte

O comitê de especialistas da prefeitura explicou os possíveis níveis de abertura do comércio em Belo Horizonte em seis etapas. Confira como vai funcionar:

  • Lockdown: nível máximo de fechamento, cogitado caso haja piora expressiva nos indicadores epidemiológicos de BH;
  • Fase 0: cenário implementado em 18 de março e válido até o último domingo (24), em que apenas comércios essenciais podem funcionar;
  • Fase 1: cenário implementado na última segunda-feira (25) e que permanece em vigor, com reabertura de alguns tipos de estabelecimento, como salões de beleza (exceto clínicas de estética), shoppings populares e comércios varejistas;
  • Fase 2: cenário com maior abertura que a Fase 1, com a reabertura de mais tipos de estabelecimento. Será implementado caso os índices epidemiológicos e estruturais sejam favoráveis;
  • Fase 3: cenário com maior abertura que a Fase 2, com a reabertura de mais tipos de estabelecimento. Será implementado caso os índices epidemiológicos e estruturais sejam favoráveis;
  • Fase 4: cenário com maior abertura que a Fase 3. Será implementado caso os índices epidemiológicos e estruturais sejam favoráveis, caso os índices epidemiológicos e estruturais sejam favoráveis. Indica reabertura máxima do comércio.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amanda Castro
Amanda Castro é graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) e graduanda de Administração pela Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco (SEE). É responsável pela área de negócios, tráfego e otimização SEO do portal FDR. Além disso, atua como redatora do portal FDR e demais portais de notícias desde 2017, produzindo conteúdo sobre economia, finanças pessoais e programas sociais.