Passo a passo para conseguir crédito e salvar sua empresa durante a crise do coronavírus

Para combater a grave crise econômica atual, uma das medidas tomadas pelo governo federal foi a ampliação de linhas de crédito para pequenos negócios. Confira o que isso significa na prática e como isso pode ajudar seu negócio.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade
Passo a passo para conseguir crédito e salvar sua empresa durante a crise do coronavírus
Passo a passo para conseguir crédito e salvar sua empresa durante a crise do coronavírus (Imagem: Reprodução Google)

Em primeiro lugar é importante entender para que serve uma linha de crédito em situações de crise. Embora tomar empréstimos nem sempre é uma decisão prudente, em casos extremos pode te ajudar a passar por meses mais difíceis.

A grande vantagem de se ter acesso às linhas de crédito mais baratas é trocar dívidas antigas da empresas por uma que seja mais fácil de pagar, ou então transformar um despesa muito grande em parcelas menores.

publicidade

Para a estratégia funcionar e realmente valer a pena para o seu negócio, é importante que as taxas de juros sejam as mais baixas possíveis.

Assim você garante que as parcelas não se tornarão uma bola de neve, o que poderia criar uma situação ainda pior no futuro.

Linhas de crédito para empresas

Chamamos de linha de crédito uma modalidade de empréstimo, geralmente ela é negociada para cada empresa com base em movimentação financeira e relacionamento com o banco.

As linhas de crédito tradicionais são aqueles empréstimos que você negocia diretamente com o gerente do seu banco.

Por isso as linhas tradicionais podem apresentar uma barreira às pequenas e microempresas, já que por terem uma movimentação menor ou menos tempo de relacionamento com o banco acabam só conseguindo empréstimos com altas taxas de juros.

Exatamente por isso que é tão importante criar linhas de crédito especiais para as empresas e empreendedores que estão começando.

publicidade

Duas dessas opções especiais para as pequenas e microempresas são:

Sendo que a primeira é fornecida pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e a última é a mais recente medida tomada após a epidemia do coronavírus.

publicidade

As linhas de crédito do BNDES são focadas em te ajudar a comprar novos maquinários e equipamentos, funcionam como um financiamento, mas com taxas a partir de 1,25%.

Já o PRONAMPE é mais flexível, permite ao empreendedor pegar empréstimos de até 30% do faturamento anual da empresa e utilizar como capital de giro por exemplo.

A nova medida utiliza o dinheiro dos bancos privados, ou seja, é com o seu banco que o pedido é feito, mas as taxas e condições de pagamentos são iguais para todas as empresas.

publicidade

Por ser uma medida nova ainda está no prazo para que as instituições financeiras se adequem totalmente às regras da nova modalidade. 

Como consigo crédito especial para pequenas empresas?

Com relação ao PRONAMPE, os empréstimos serão liberados nos bancos tradicionais. Como falei, se trata de uma medida muita recente e ainda em fase de adaptação nas instituições financeiras.

Sobre as regras e condições detalhadas do programa, você pode entender melhor neste artigo só sobre o assunto. Leia o artigo.

publicidade

Já as linhas do BNDES estão há muito mais tempo no mercado e podemos te ajudar com o passo a passo para solicitar a sua.

  1. Acessando a página: BNDES Crédito Pequenas Empresas você encontra todas as informações oficiais sobre o programas incluindo: Quem pode solicitar e como solicitar o empréstimo.
  2. Acessando a aba “Como solicitar” você será direcionado ao Canal MPME do BNDES
  3. Na fase final será solicitado o CNPJ e algumas informação sobre a empresa.

Finalizando estas rápidas etapas sua solicitação será encaminhada para um dos parceiros do BNDES, que variam de acordo com a sua região.

É sempre bom lembrar de conferir alguns itens antes de efetuar empréstimos, mesmo através do banco nacional:

publicidade
  • Além da taxa de juros confira o Custo Efetivo Total (CET), afinal esta é a taxa que você realmente vai pagar ao banco.
  • Os parceiros do BNDES são autorizados a cobrar o TAC, vale a pena conferir e buscar mais de uma opção.
  • Desconfie de bancos ou empresas que solicitam algum depósito financeiro antes de liberar um empréstimo, geralmente a prática está ligada à golpes! Prefira os sites e links oficiais do BNDES.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Sandro Messa
Sandro Messa possui bacharelado em Ciências e Humanidades e Ciências Econômicas pela Universidade Federal do ABC (UFABC). No mercado de trabalho, tem passagem pelo Banco Mercantil do Brasil, como gerente de relacionamento. Atuou também como assessor de investimentos no Itaú Personnalité e na XP Investimentos. Atualmente, trabalha como Consultor Financeiro e dedica-se à redação do portal FDR.