Prefeitura do Rio planeja programa de reabertura para as próximas semanas

Assim como outras localidades, a prefeitura do Rio de Janeiro também se prepara para o início da reabertura gradual da economia. Em uma reunião com o prefeito Marcelo Crivela, o comitê científico da prefeitura da cidade, conheceu os detalhes do plano de reabertura do comércio que será realizado em seis fases.

Prefeitura do Rio planeja programa de reabertura para as próximas semanas
Prefeitura do Rio planeja programa de reabertura para as próximas semanas (Foto Google)

As mudanças de fase estão previstas para a acontecer a cada 15 dias, prazo que pode ser encurtado ou estendido com base nos indicadores do coronavírus. Em tese, seguindo o plano proposto, a rotina dos cariocas voltaria a normalidade em três meses.

O avanço de fases vai se orientado por indicadores como número de óbitos e casos confirmados, quantidade de internações e a taxa de ocupação dos leitos de UTI. A aprovação para mudança das fases será do comitê científico, em conjunto com os secretários de saúde, da Casa Civil, da fazenda e também de Marcelo Crivela. Caso ocorra um retrocesso nos indicadores, as fases podem ser retrocedidas.

De início é autorizado o funcionamento de atividades com maior relevância para a economia e que contem o menor risco de contaminação. Já na segunda fase, é a vez das atividades com menor impacto na economia e com risco de contágio médio. Desta forma, as fases seguem até atingir a que engloba as atividades que oferecem maior risco e com menor peso na economia.

Nesta reunião, Crivela não citou os serviços que podem voltar a funcionar em cada fase. Outra reunião para tratar o assunto deve ser acontecer amanhã.

É importante ressaltar que mesmo com o plano de retomada, as recomendações de distanciamento e uso de máscaras permanecem. Um escalonamento nos horários de jornada dos trabalhadores será proposto para evitar o horário de pico e a aglomeração em estações de transportes públicos. As pessoas dos grupos de risco serão orientadas a ficar em casa até a última fase.

O infectologista e professor da UFRJ Rafael Galiez, participou de diversas reuniões do comitê científico e disse que este não é o melhor momento para a reabertura. Ele avalia que a taxa de transmissão do coronavírus no Rio ainda é alta e que cada pessoa infetada, contamina outras duas. Ele alega que o ideal é que uma pessoa não esteja transmitindo para mais de uma pessoa.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.