Como a pandemia do novo coronavírus afetou o cronograma dos vestibulares no Brasil?

A necessidade de evitar aglomerações e manter o distanciamento social para combater a disseminação do novo coronavírus afetou o cronograma de vestibulares de muitas instituições. Provas dos vestibulares precisaram ser suspensas e adiadas por todo o país, principalmente as chamadas edições de inverno, realizadas no meio do ano.

Como a pandemia do novo coronavírus afetou o cronograma dos vestibulares no Brasil?
Como a pandemia do novo coronavírus afetou o cronograma dos vestibulares no Brasil? (Imagem: Google)

Além disso, universidades que utilizam as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) também estão com calendários de seleção incertos.

O Enem, que serve de base para o cronograma de processos seletivos em todas as regiões do Brasil, foi adiado e ainda não tem uma data definida. Algumas faculdades optaram por promover seleções on-line.

Um levantamento do G1 mostra que, de 35 instituições de ensino superior pesquisadas em 13 estados e no Distrito Federal, 16 tiveram os calendários afetados pela pandemia, sendo nove públicas e sete privadas.

Vestibulares alterados por causa da pandemia do novo coronavírus

Centro-oeste

  • Universidade Católica de Brasília (UCB)
  • Universidade de Brasília (UnB)
  • Universidade de Rio Verde (UniRV)

Nordeste

  • Universidade Regional do Cariri (Urca)
  • Universidade Estadual do Ceará (UECE)
  • Universidade Federal do Tocantins (UFT)

Sudeste

  • Universidade de Vila Velha (UVV)
  • Centro de Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro (CEDERJ)
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
  • Instituto Federal Fluminense (IFF)
  • Humanitas – Faculdade de Ciências Médicas de São José dos Campos

Sul

  • Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)
  • Universidade Estadual de Maringá (UEM)
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)
  • Universidade Feevale (Feevale)
  • Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc)

Em Santa Catarina, 11 instituições ligadas à Associação Catarinense das Fundações Educacionais (Acafe) decidiram substituir o vestibular do meio do ano por um processo de seleção on-line, que vai considerar notas do Enem de 2015 a 2019.

A UniRV, de Goiás, e a PUC-RS, também vão classificar os candidatos pelo desempenho em edições anteriores do Enem.

No Paraná, as duas universidades estaduais que realizam vestibulares de inverno, UEPG e UEM, suspenderam as provas e vão incorporar as vagas às próximas seleções, previstas para dezembro e fevereiro, respectivamente.

Além das alterações de cronograma, instituições de ensino superior se preocupam com a logística para a realização das próximas provas e já consideram algumas adequações, como aumento do número de locais, reforço na higienização e disponibilização de álcool gel e máscaras.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Como a pandemia do novo coronavírus afetou o cronograma dos vestibulares no Brasil?

Amanda Castro
Amanda Castro é graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) e graduanda de Administração pela Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco (SEE). É responsável pela área de negócios, tráfego e otimização SEO do portal FDR. Além disso, atua como redatora do portal FDR e demais portais de notícias desde 2017, produzindo conteúdo sobre economia, finanças pessoais e programas sociais.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA