publicidade

Durante a pandemia do novo coronavírus diversas medidas estão sendo implementadas por governos para tentar barrar a propagação, inclusive o lockdown. Mas em alguns estados as ações estão já sendo flexibilizadas. Na cidade do Rio de Janeiro, o prefeito Marcelo Crivella detalhou em entrevista coletiva durante esta segunda-feira (25) que, apensar da pressão popular em algumas frentes, a cidade não terá a flexibilização do regime de isolamento.

Rio de Janeiro libera abertura de templos religiosos, mas anuncia novas regras de isolamento (Reprodução/Internet)
Rio de Janeiro libera abertura de templos religiosos, mas anuncia novas regras de isolamento (Reprodução/Internet)
publicidade

A medida foi tomada logo depois da reunião com o Conselho Científico da prefeitura. Segundo ele, será necessário esperar mais um pouco para recomeçar às atividades normais. Restrições devem permanecer ainda em vigor por mais uma semana.

Ainda de acordo com Crivella, as flexibilizações serão tomadas apenas logo depois da realização de reavaliações. Para tanto, já há protocolos pensados para atividades que poderão ser as primeiras a voltar em junho.

Mas este retorno deverá ser feito apenas em lojas nos quais evitem as aglomerações, como o exemplo dado pelo previsto de lojas de móveis e também concessionárias de veículos. Já as igrejas já tem a sua liberação autorizada.

O funcionamento dos templos religiosos devem obedecer algumas medidas restritivas e de saúde, como o uso obrigatório de máscara, disponibilização de álcool em gel, distanciamento entre os fieis de dois metros, e também preferência por cerimônias virtuais.

O texto cita decreto federal do presidente Jair Bolsonaro que incluiu os templos religiosos como atividades essenciais, e afirma também que a Prefeitura do Rio de Janeiro “em nenhum momento” determinou fechamento ou restrição desta atividade.

Já demais municípios do estado Rio de Janeiro já inciam alguma flexibilização do comércio, mas sempre obedecendo as medidas de higiene necessárias. Ações aconteceram em Duque de Caxias, mas, em seguida, Justiça bloqueou a liberação do prefeito.

Em Niterói, alguns serviços já foram reabertos, como salões, hotéis, escritórios de advocacia e também parte do comércio. Uso de máscaras pela população permanece obrigatório e quem descumprir a medida, pode ser multado em R$ 180.

Oficinas mecânicas, lojas de construção e óticas também entram no hall de serviços já liberados pela prefeitura.

COMENTÁRIOS

Juan Gouveia, formado em jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP). É redator do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular, direitos trabalhistas e finanças diariamente.