ENEM: Presidente do INEP sugere ação substituta ao adiamento da prova

Em meio a pandemia do coronavírus, com muitos alunos sem aula ou com pouca estrutura, são muitos os pedidos para que o Enem 2020 seja adiado. Porém, Alexandre Lopes presidente do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), acredita em outra forma de resolver o problema. Ele sugere que as universidades e institutos federias aumentem as cotas para alunos que vem de escolas públicas como uma maneira de reduzir a desigualdade que a falta de aulas presenciais causaram.

ENEM: Presidente do INEP sugere ação substituta ao adiamento da prova
ENEM: Presidente do INEP sugere ação substituta ao adiamento da prova (Imagem: Montagem/FDR)

Alexandre conversou com o empresário Chaim Zaher, presidente do grupo SEB e com Felipe Sundim, o diretor-geral da Rede AZ e reafirmou que adiar as provas do Enem não é a melhor maneira de minimizar as diferenças de preparo dos alunos que tiveram as aulas prejudicadas pela quarentena, como acreditam os parlamentares, especialistas e secretários de educação.

“Um mês é suficiente para recuperar esse tempo em que os alunos não tiveram aula? Porque o aluno da escola privada vai ter mais tempo para estudar. Simplesmente adiar a prova não vai compensar esse prejuízo”, argumentou.

Zaher tentou justificar um adiamento ou cancelamento do Enem argumentando que seria uma grande ajuda, e deu como exemplo a China que cancelou seu maior vestibular.

Porém mesmo com o argumento levantado, o cancelamento das provas do Enem foi novamente descartado por Alexandre alegando que 50% dos alunos que cursam o ensino superior são dependentes do ProUni, Fies ou estudam em universidades públicas e finaliza dizendo que sem o Enem, nada disso é possível.

Além de solicitar um aumento temporário nas cotas para os alunos de escolas públicas, Alexandre disse que pode pedir ao Congresso um orçamento para destinar às bolsas do ProUni.

Enem 2020

Quem pretende prestar o exame precisa efetuar a inscrição até o dia 22 de maio através do site do ENEM na internet. Os estudantes que estão concluindo o 3º ano do ensino médio na rede pública podem solicitar isenção da taxa de inscrição.

Este ano a taxa de participação custa R$85 e precisa ser paga até o dia 20 de maio. Uma das maiores novidades para esta edição do exame é a aplicação digital através de computadores.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.