Com novo prazo para entregar IR 2020, a restituição será alterada?

O governo decidiu manter o cronograma de restituição do Imposto de Renda de Pessoa Física (IR 2020). O secretário da Receita Federal, José Tostes Neto, informou que o 1º lote está mantido para o dia 29 de maio de 2020.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade
Com novo prazo para entregar IR 2020, a restituição será alterada?
Com novo prazo para entregar IR 2020, a restituição será alterada? (Reprodução: Google)

A informação foi passada durante uma apresentação técnica dentro do Palácio do Planalto e durante o pronunciamento estavam vários integrantes da equipe econômica do governo.

A entrega das declarações foi adiada para o dia 30 de junho como data limite. Anteriormente, o prazo final seria no dia 30 de abril.

publicidade

“Considerando a situação excepcional, decidimos manter o cronograma de restituições previsto anteriormente”, afirmou o secretário.

O secretário afirmou ainda que em anos anteriores, o calendário de restituição começava no mês de junho e seguia até o fim do ano, em dezembro. Neste ano, as datas foram alteradas e o cronograma seria de maio até o mês de setembro, prazo esse que será mantido pelo governo.

A Receita Federal divulgou no início de abril um balanço que mostra que já foram recebidas mais de 9,1 milhões de declarações, o que representa 25% do valor total contribuintes. O governo espera que em 2020 sejam feitas mais de 32 milhões de declarações.

Confira abaixo o calendário das restituições do IR 2020

  • 1º lote: 29 de maio de 2020
  • 2º lote: 30 de junho de 2020
  • 3º lote: 31 de julho de 2020
  • 4º lote: 31 de agosto de 2020
  • 5º lote: 30 de setembro de 2020

Além dessas informações, a Receita Federal informou que o primeiro lote custará cerca de R$ 2 bilhões aos cofres públicos. A prioridade é dos idosos, portadores de deficiência e pessoas com doenças graves.

Os lotes seguintes seguirão a ordem de entrega das declarações e ao todo terão um custo de R$ 26 bilhões.

publicidade

Coronavirus

A pandemia fez com que a Receita Federal, por meio de seu secretário Tostes Neto, avaliasse o cronograma de entrega nas declarações. O intuito é que o órgão analise com calma quais serão os impactos da pandemia para os contribuintes. Além disso, é preciso entender quais as condições desses indivíduos para efetuar as devidas declarações.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amanda Castro
Amanda Castro é graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) e graduanda de Administração pela Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco (SEE). É responsável pela área de negócios, tráfego e otimização SEO do portal FDR. Além disso, atua como redatora do portal FDR e demais portais de notícias desde 2017, produzindo conteúdo sobre economia, finanças pessoais e programas sociais.