Sem CANCELAMENTO! Lula faz decreto sobre o INSS levando os aposentados a loucura

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) garante que não suspenderá os benefícios de aposentados, pensionistas e beneficiários de auxílios de longa duração devido à falta de prova de vida presencial. 

Sem CANCELAMENTO! Lula faz decreto sobre o INSS levando os aposentados a loucura
Sem CANCELAMENTO! Lula faz decreto sobre o INSS levando os aposentados a loucura. (Imagem: FDR)

Desde fevereiro de 2022, a responsabilidade de comprovar que o cidadão está vivo cabe ao INSS. Um comunicado foi enviado pelo aplicativo Meu INSS e pela rede bancária a 2.961.868 segurados nascidos em janeiro e fevereiro, que não tiveram seus dados validados durante o cruzamento de informações. 

No total, 4.351.557 segurados do INSS com aniversário de janeiro a março estão nessa situação. É importante destacar que esse comunicado estava previsto para informar ao aposentado e pensionista que ainda não foi encontrado na base de dados, justificando a não confirmação da comprovação de vida.

Os aposentados e pensionistas não precisam se dirigir ao banco ou a uma agência da Previdência Social. O INSS realizará busca ativa, indo ao endereço indicado no cadastro do segurado. Manter os dados atualizados é crucial.

É necessário realizar o cruzamento de dados do beneficiário do INSS com as informações na base do governo para evitar suspensões aleatórias de benefícios. O instituto busca ampliar o cruzamento de informações, colaborando com diversos órgãos.

Prova de vida do INSS em 2024

De acordo com a Previdência Social, a nova versão da prova de vida será executada a partir do cruzamento de dados armazenados em bancos oficiais do Governo Federal.

Para isso, o Instituto Nacional do Seguro Social recorre às informações disponíveis em cada base de dados do governo até que consiga fazer a análise. Alguns exemplos destes dados, são:

  1. Acesso ao aplicativo Meu INSS com o selo ouro ou outros aplicativos e sistemas dos órgãos e entidades públicas que possuam certificação e controle de acesso, no Brasil ou no exterior;
  2. Realização de empréstimo consignado, efetuado por reconhecimento biométrico;
  3. Atendimento presencial nas agências do INSS, ou por reconhecimento biométrico nas entidades ou instituições parceiras;
  4. Perícia médica por telemedicina ou presencial e no sistema público de saúde ou rede conveniada;
  5. Vacinação;
  6. Cadastro ou recadastramento nos órgãos de trânsito ou segurança pública;
  7. Atualizações no Cadastro Único, somente quando for efetuada pelo responsável pelo grupo;
  8. Votação nas eleições;
  9. Emissão/renovação de documentos como passaporte, carteira de identidade, carteira de motorista, carteira de trabalho, alistamento militar ou outros documentos oficiais que necessitem da presença física do usuário ou reconhecimento biométrico;
  10. Recebimento do pagamento de benefício com reconhecimento biométrico;
  11. Declaração de Imposto de Renda como titular ou dependente.

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.