Governo revisa dados de titulares do bolsa família e 7 milhões podem perder o benefício

Uma nova revisão vai ser feita no Bolsa Família pelo Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social. Só no ano passado 1,7 milhões de famílias foram excluídas do programa. Agora, mais famílias poderão ser afetadas.

Governo revisa dados de titulares do bolsa família e 7 milhões podem perder o benefício
Governo revisa dados de titulares do bolsa família e 7 milhões podem perder o benefício (Imagem: FDR)

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, 1,7 milhões de famílias unipessoais foram excluídas do Bolsa Família em 2023. Agora, mais famílias, não apenas unipessoais, poderão perceber o benefício por causa da nova revisão anunciada pelo Governo.

Essa revisão acontece desde que o programa foi relançado pelo Governo Lula no ano passado. Desde que tomou posse, o presidente tem atualizado programas, relançado outros e feito revisões.

Revisão no Bolsa Família

  • A informação foi confirmada pelo Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, responsável pelos pagamentos.
  • A expectativa é de que, ao todo, 7 milhões de famílias tenham os dados revisados ao longo de 2024.
  • De acordo com o governo, as revisões acontecem para impedir que pagamentos sejam feitos de forma irregular.
  • O governo ainda informou que fará revisões em outros programas, como o Benefício de Prestação Continuada (BPC), na Tarifa Social de Energia Elétrica e até no Cadastro Único (CadÚnico).

Entre as razões para a revisão estão:

  • Os cadastros desatualizados, com data da última atualização entre 2019 e 2021.
  • Inconsistência na renda declarada ou na composição familiar.
  • Divergência de renda declarada ao Cadastro Único, entre outras razões.

Exclusão do Bolsa Família

  • A última grande exclusão aconteceu em 2023, quando 1,7 milhões de famílias unipessoais perderam o benefício.
  • A ação aconteceu após a constatação de que o número de famílias unipessoais no programa era maior que o registrado pelo Censo.
  • O número saltou de 1,84 milhão para 5,88 milhões de 2018 a 2022, de acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social.

As famílias unipessoais são aquelas formadas por uma pessoa apenas, saiba mais.

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.