Bolsa Família foi SUSPENSO para 3,7 milhões de brasileiros; entenda os critérios

Durante o ano passado, o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS) e a Controladoria-Geral da União cancelaram o pagamento a 3,7 milhões de inscritos no Bolsa Família

Bolsa Família foi SUSPENSO para 3,7 milhões de brasileiros; entenda os critérios
Bolsa Família foi SUSPENSO para 3,7 milhões de brasileiros; entenda os critérios. (Imagem: FDR)

Os cancelamentos no Bolsa Família fazem parte de um processo de reconstrução do Cadastro Único (CadÚnico), visando corrigir distorções apontadas pela CGU e TCU, além de investigações judiciais.

O governo, em sua busca ativa, incluiu 2,85 milhões de famílias desde março, quando o Bolsa Família foi relançado. Essas famílias, que tinham direito ao benefício, estavam fora do CadÚnico

A averiguação cadastral identificou mais de 17 milhões de cadastros desatualizados ou inconsistentes, abrangendo desde declarações equivocadas sobre a composição familiar até beneficiários falecidos ou com renda superior às regras de elegibilidade do programa.

Segundo o MDS, foi realizado o  bloqueio de 8,4 milhões de benefícios para análise. Desse total, 3,7 milhões foram cancelados. Os beneficiários que tiveram bloqueio no programa não significa que também estejam com o Bolsa Família cancelado.

Quais fatores levam ao bloqueio do Bolsa Família?

Segundo o MDS, os beneficiários com irregularidades serão notificados por meio do aplicativo do Bolsa Família ou da Caixa Econômica Federal (CEF), mas também é possível checar a sua situação do CPF da seguinte maneira:

  1. Acesse o site da Receita Federal;
  2. Clique em “Consultar CPF”;
  3. Insira o número do documento e a data de nascimento do titular;
  4. Clique em “Consultar”, gerando o comprovante de situação cadastral do CPF.

Para evitar bloqueios no Bolsa Família de janeiro, é fundamental realizar a atualização dos dados cadastrais em caso de irregularidades. Essa atualização pode ser feita online, por meio do navegador ou do aplicativo do CadÚnico

Além disso, é possível efetuá-la presencialmente em unidades da Receita Federal, bem como em postos conveniados, tais como Correios, Cartórios, Banco do Brasil ou Caixa Econômica.

No caso de inconsistências específicas relacionadas ao CadÚnico, é necessário buscar atendimento presencial em uma unidade do CRAS para regularizar a situação. Essas medidas são cruciais para garantir a conformidade com os requisitos estabelecidos e evitar possíveis interrupções nos pagamentos do Bolsa Família.

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.