Novo RG 2024: tire suas dúvidas para a emissão do documento

O novo RG de 2024 está sendo instalado em alguns locais do país e vem gerando bastante questionamento por parte dos cidadãos. Desta forma, é fundamental acompanhar o texto abaixo e entender quais são as pessoas que poderão solicitar a nova documentação e aproveitar.

Simulador de aposentadoria do INSS te mostra a melhor opção para antecipar o benefício
Novo RG 2024: tire suas dúvidas para a emissão do documento (Imagem: FDR)

A partir de 2022, esta nova documentação já poderia ser emitida por algumas pessoas. Agora, a procura pelo novo RG está cada vez maior. A Carteira de Identidade Nacional (CIN) vai substituir aos poucos o conhecido RG. Desta forma, os brasileiros terão apenas um documento de identificação nacional.

Esta mudança vem sendo implementada gradativamente pelos estados do país. Em certos locais, a procura ativa já está acontecendo e vem fazendo com que milhares de brasileiros consigam a nova documentação. Enquanto isto, existem estados que estão aguardando os trâmites finais para que possa iniciar.

Quando é a data limite para a emissão do novo RG?

Os estados possuem até o dia 11 de janeiro de 2024 para que se adaptem e iniciem o processo de emissão do novo RG. A data foi escolhida pelo governo federal após alguns adiamentos realizados. Inicialmente, a obrigatoriedade foi determinada para o dia 06 de março de 2023. Porém, data não foi cumprida.

Para realizar a emissão da nova Carteira de Identidade Nacional (CIN), é preciso visitar uma unidade licenciada em seu estado. Além disto, é fundamental estar portanto os documentos necessários para conseguir realizar o processo. É importante mencionar que é preciso que o seu CPF esteja regularizado.

O que disse o governo sobre a iniciativa?

Em nota, o governo afirma que o processo, feito de maneira digital, é confiável. Muito se questionou devido à presença de códigos QR na documentação. Confira trecho de nota divulgada pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro):

“Seja em sua versão eletrônica, de papel ou policarbonato, a criptografia presente no código permite que diversas informações venham a ser associadas à CIN e possam ser lidas por qualquer pessoa para a qual o documento tenha sido apresentado”

Flávio Costa
Estudante de jornalismo, já atuou na área de assessoria política ao compor o time de comunicação da atual governadora do estado, durante sua campanha eleitoral. Anteriormente, cursou 2 anos no curso de relações internacionais, podendo ampliar sua visão no aspecto macro e micro do cenário nacional e internacional. Fluente em inglês, já atuou como professor de idiomas e também de matemática. Por fim, trabalhou ainda como analista de operações pelo grupo Amazon. Atualmente, dedica-se a universidade e ao portal FDR. Suas redes sociais são @flavioarcosta e [email protected].