Fila do INSS reduz para 30 dias de análise? Veja o que diz o governo

Apesar das tentativas de eliminar a fila do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), o ministro da Previdência Social, Carlos Lupi, acredita que as esperas ‘nunca vão acabar’. A ideia, então, é reduzir, ao menos em 30 dias, o tempo de aguardo dos beneficiários do programa. Entenda.

Fila do INSS reduz para 30 dias de análise? Veja o que diz o governo
Fila do INSS reduz para 30 dias de análise? Veja o que diz o governo. Imagem: FDR

De acordo com Lupi, hoje, a fila de espera pela análise de pedido de benefício assistencial ou previdenciário é de 49 dias. O ministro deu as declarações em Brasília durante cerimônia do curso de formação dos aprovados no último concurso do INSS.

“Vencendo a etapa da fila quilométrica… e nunca vai acabar a fila. E prestem atenção: quem diz que vai acabar a fila é mentiroso. Todo mês entram 900 mil pedidos, 1 milhão de pedidos novos, então todo mês terão pelo menos 900 mil [a] 1 milhão de pessoas pedindo e ninguém resolve assim, tem que conferir documento, tem que ser justo”, disse Lupi.

Lei vai reduzir a fila do INSS

  • A partir dessa lei, os servidores do Instituto Nacional do Seguro Social que trabalharem além de suas cargas horárias receberão bônus por produtividade
  • Serão pagos R$ 68 por tarefa para os servidores R$ 75 aos médicos, por perícia realizada.
  • Passam a ser aceitos atestados médicos e odontológicos que ainda não foram avaliados para a concessão de licenças.
  • Simplificação da gestão de cargos e funções para ampliação do prazo das contratações temporárias para a assistência à saúde de povos indígenas.
  • Estabelecimento de regras específicas para a realização dos procedimentos em território indígena.
  • Autorização da telemedicina para a concessão do auxílio-doença.
  • Possibilidade de realização de perícia através do exame presencial ou da análise documental para a concessão dos benefícios por incapacidade, temporária ou permanente.
  • A telemedicina poderá ser usada para a aprovação do auxílio doença para as pessoas com deficiência.
  • O INSS também tem realizações mutirões em diversas localidades do país.
  • Os atendimentos têm acelerado a concessão de benefícios como o BPC (Benefício de Prestação Continuada).

Vittoria Fialho
Jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco, já esteve como repórter no Diario de Pernambuco e no Portal NE45 Minutos. Nos veículos, fez parte das editorias de redes sociais e esportes. Também acumula experiência na assessoria de imprensa do Clube Náutico Capibaribe. Suas redes sociais são: @vtfialho e [email protected].