Celular Seguro: serviço do Governo recupera o seu celular em caso de roubo

Pontos-chave
  • O sistema Celular Roubado foi anunciado pelo governo federal;
  • É possível registrar o roubo, furto ou perda do aparelho;
  • A operadora e os bancos vão bloquear suas atividades no aparelho.

O governo federal, por meio do Ministério da Justiça, liberou neste mês o aplicativo Celular Seguro. A ideia é que por meio deste sistema seja possível bloquear o acesso a aparelhos que foram roubados, e a partir disso combater o aumento de roubos que têm dominado os grandes centros do país.

Celular Seguro: serviço do Governo recupera o seu celular em caso de roubo
Celular Seguro: serviço do Governo recupera o seu celular em caso de roubo (Imagem: FDR)

Quando um carro é roubado e o proprietário registra a queixa do roubo, o número de documento daquele veículo passa a fazer parte de um sistema de fiscalização. Não é possível vendê-lo porque não há como fazer a documentação daquele automóvel. A ideia do Celular Seguro é parecida com essa.

Ao registrar o aparelho que foi furtado, o objetivo é impedir que ele seja vendido, e torna-lo inativo. No entanto, o mercado que compra celular roubados é muito menos fiscalizado do que aquele que vende veículos. Não é preciso registrar ou licenciar seu aparelho celular. Logo, dificulta a fiscalização.

Por meio do sistema Celular Seguro, a ideia é que o telefone possa ser bloqueado, impedindo que fique útil para venda. Sem lucros, os bandidos devem, em longo prazo, diminuir o interesse em roubar esse objeto. Além disso, ao bloquear as principais funções evita-se que golpes e roubos sejam aplicados.

Hoje, muitas pessoas usam o celular para instalar aplicativos bancários, fazer movimentações financeiras, e outros. Quando o bandido acessa aquele telefone pode conseguir hackear o seu sistema e acessar a conta, os contatos, as fotos, os vídeos, e tudo o que é de privacidade do cidadão. 

Celular Seguro ajuda na recuperação do celular?

Na realidade, o objetivo do Celular Seguro é proteger as informações que estão disponíveis no aparelho roubado. Isso não dá ao seu proprietário a garantia de que o celular será devolvido, mas evita que mais complicações sejam enfrentadas.

Isso é, evitando o roubo de valores que estão na conta, ou o vazamento de vídeos e fotos que são íntimos. Por enquanto, o registro no programa não inativa os sistemas do celular, como era de desejo do governo federal e que deve acontecer em longo prazo. Logo, ele continua podendo ser utilizado.

Segundo dados do Ministério da Justiça e Segurança Pública, em uma semana de lançamento deste sistema, foram 4.349 aparelhos roubados, furtados ou perdidos, bloqueados de maneira online

  • Várias instituições públicas e privadas são avisadas de uma única vez sobre o roubo do aparelho;
  • Bancos garantem o bloqueio do aplicativo entre 10 a 30 minutos após o registro no Celular Seguro;
  • Linha de telefone é bloqueada pela operadora em até 1 dia útil.

A partir de fevereiro de 2024 as operadores devem dar início ao bloqueio do chip, impedindo o recebimento de mensagens de texto que permitem recuperar senhas de redes social.

Como fazer a denúncia do Celular Seguro?

Os usuários que tiverem seu aparelho roubado têm duas opções de registrarem a queixa no Celular Seguro. Eles podem usar o site ou o aplicativo, sendo que nos dois casos é necessário fazer login via conta do Gov.br (CPF e senha).

Cadastrar um celular

O primeiro passo é cadastrar o seu celular no sistema para que a denúncia seja feita caso haja o furto.

  • Acesse o site do Celular Seguro e clique em “Login”;
  • Informe os dados do Gov.br;
  • Na tela inicial, clique em “Registrar Telefone”;
  • Selecione a opção “Cadastrar Telefone”;
  • Insira dados sobre o aparelho, como marca, modelo, número e operadora;
  • Clique em “Cadastrar”.

Cadastro de pessoa de confiança

Essa pessoa pode registrar a denúncia sobre o roubo do seu celular em seu lugar. Deve ser um indivíduo da sua confiança e que tenha conta no Gov.

  • Acesse o sistema e faça login;
  • Clique em “Pessoas de confiança”;
  • Selecione “Cadastrar Contato”;
  • Insira dados da pessoa (nome, CPF, telefone e e-mail);
  • Clique em “Cadastrar”.

Registrar o roubo

Por fim, para registrar roubo, furto ou perda, basta:

  • Clique em “Registrar Ocorrência”;
  • Selecione “Meus Telefones”, para ocorrências relacionadas aos que você cadastrou, ou “Telefones de Confiança”, para os de seus amigos;
  • Clique em “Alerta”;
  • Informe dados sobre a ocorrência (data, hora, tipo, estado e cidade);
  • Clique em “Emitir”.

Lila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: [email protected]