Quer comprar a casa própria em 2024? Confira as opções para realizar este sonho

Pontos-chave
  • Financiamento é principal forma de comprar casa própria no Brasil
  • Minha Casa Minha Vida atende a pessoas com rneda de até R$ 8 mil.
  • FGTS pode ser usado na compra do imóvel

Redução da taxa de juros deve contribuir para a realização do sonho da casa própria em 2024. Minha Casa Minha Vida é a opção mais conhecida, mas, existem outras que também podem ser usadas pelos brasileiros. Conheça elas.

Quer comprar a casa própria em 2024? Confira as opções para realizar este sonho
Quer comprar a casa própria em 2024? Confira as opções para realizar este sonho (Imagem: FDR)

Na última semana o Copom reduziu a taxa Selic, que é a taxa básica de juros do país, que influencia diversos setores da economia. Entre eles está a compra da casa própria, que poderá ser mais fácil no próximo ano.

Essa redução deve ser efetivamente sentida no final do próximo ano apenas. Atualmente a taxa média do financiamento imobiliário está em 11%.

Opção para comprar a casa própria em 2024

Entre as opções mais usadas está o financiamento imobiliário, a principal forma de comprar um imóvel no país.

SFH (Sistema Financeiro de Habitação)

O SFH (Sistema Financeiro de Habitação) é o financiamento mais tradicional, dentro dele está o Minha Casa Minha Vida.

Com o SFH é possível financiar até 80% do imóvel com valor até R$ 1,5 milhão. Nesses casos a taxa de juros é limitada a 12% ao ano + Taxa Referencial (TR).

Além disso, essa modalidade também possibilita o uso do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para o pagamento de parte do imóvel.

No caso do Minha Casa Minha Vida, é necessário ter renda de até R$ 8 mil. No MCMV a taxa máxima de juros é de 8,15%. O valor máximo do imóvel é definido de acordo com a renda do comprador, conforme abaixo:

  • Renda entre R$ 2.000 e R$ 2.640 permite a compra de imóveis entre R$ 190 mil e R$ 264 mil, dependendo da cidade. A taxa de juros nessa faixa é de 4,5% ao ano.
  • Para pessoas com renda entre R$ 2.640,01 e R$ 4.400, é permitida a compra de imóveis de até R$ 264 mil. Nesse caso a taxa de juros é até 7,66% ao ano.
  • Para pessoas com renda de R$ 4.400,01 a R$ 8.000 a compra é permitida para imóveis de até R$ 350 mil. Nessa faixa a taxa de juros é de 7,66% para usa os recursos do FGTS e de 8,15% para quem não utiliza os recursos.

SFI (Sistema Financeiro Imobiliário)

O SFI (Sistema Financeiro Imobiliário) é voltado a compra de imóveis com valores acima de R$ 1,5 milhão.

Nesse caso, os recursos são privados, não há limite de renda nem de financiamento. Ou seja, no SFI é possível financiar 100% do valor do imóvel.

Com isso o comprador tem liberdade para negociar diretamente como as instituições financeiras. Por sinal, a taxa de juros é variável e leva em consideração, por exemplo, a relação do comprador com o banco.

O FGTS também pode ser usado para a quitação ou amortização do imóvel, mas, é necessário cumprir com alguns requisitos.

Como são várias instituições bancárias oferecendo o financiamento, o ideal é fazer simulações em várias. E considerar o CET (Custo Efetivo Total), ou seja, todas as taxas cobradas sobre a compra do imóvel.

Quer comprar a casa própria em 2024? Confira as opções para realizar este sonho (Imagem: FDR)
Quer comprar a casa própria em 2024? Confira as opções para realizar este sonho (Imagem: FDR)

Taxas de juros do financiamento de imóvel

Taxas de juros de financiamento imobiliário em 2023

Linha de financiamento 1

  • Itaú – Prefixada à TR (a partir de 10,49% ao ano + TR)
  • Inter – SFH (Máx de 12% ao ano)
  • Bradesco – Taxa prefixada à TR (a partir de taxa fixa a.a. + TR ou 10,49% ao ano + TR)
  • Santander – SFH (a partir de 10,99% ao ano + TR)
  • Caixa – SBPE (máximo de 8,99%) Prefixada atrelada à poupança ou indexada por TR ou IPCA

Linha de financiamento 2

  • Itaú – Taxa pós-fixada indexada à poupança (5,49% ao ano + rendimento da poupança)
  • Inter – SFI (a partir de 9% ao ano + IPCA)
  • Bradesco – Taxa pós-fixada indexada à poupança (taxa fixa a.a. + remuneração da poupança)
  • Santander – SFI (a partir de 10,99% ao ano + TR)
  • Caixa – Minha Casa Minha Vida (de 4% a 8,16%)

Valor mínimo do imóvel para financiamento

  • Itaú – R$ 30 mil
  • Inter – R$ 200 mil
  • Bradesco – Parcelas a partir de R$ 200
  • Santander – R$ 90 mil
  • Caixa – R$ 50 mil

Limite financiado

  • Itaú – 90% do valor do imóvel
  • Inter – 80% do valor do imóvel
  • Bradesco – 80% do valor do imóvel
  • Santander – 80% do valor do imóvel
  • Caixa – 90% do valor do imóvel

Comprometimento máximo da renda mensal familiar

  • Itaú – até 40%
  • Inter – até 30%
  • Bradesco – até 30%
  • Santander – até 35%
  • Caixa – até 30%

Tempo máximo do financiamento

  • Itaú – 420 meses (35 anos)
  • Inter – 30 anos
  • Bradesco – 420 meses (35 anos)
  • Santander – 420 meses (35 anos)
  • Caixa – 420 meses (35 anos)

Sistema de amortização

  • Itaú – SAC
  • Inter – SAC (redução das parcelas a medida que elas são pagas) ou Price (parcelas fixas mensais até o final do contrato)
  • Bradesco – SAC ou Price
  • Santander – SAC
  • Caixa – SAC ou Price

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.