Seguro-defeso garante renda em caso de impossibilidade de trabalho; saiba mais

Pontos-chave
  • O principal objetivo do seguro-defeso é garantir que os pescadores artesanais tenham uma rede de proteção financeira durante o período de proibição da pesca;
  • O benefício visa diminuir a pressão sobre as populações de peixes e outros organismos aquáticos,;
  • O benefício visa diminuir a pressão sobre as populações de peixes e outros organismos aquáticos.

O seguro-defeso surgiu como uma medida de preservação do meio ambiente e de amparo social aos pescadores artesanais do país. Esta iniciativa está vinculada à necessidade de manter o equilíbrio ecológico dos ecossistemas marinhos. 

Seguro-defeso garante renda em caso de impossibilidade de trabalho; saiba mais
Seguro-defeso garante renda em caso de impossibilidade de trabalho; saiba mais. (Imagem: FDR)

A criação do seguro-defeso se deu a partir do entendimento de que, durante o período de defeso, é crucial evitar a pesca para permitir que as espécies marinhas se reproduzam e mantenham a sustentabilidade dos recursos pesqueiros.

O principal objetivo do seguro-defeso é garantir que os pescadores artesanais, que dependem da pesca como fonte de renda, tenham uma rede de proteção financeira durante o período de proibição da pesca. Isso ocorre tipicamente no momento em que as espécies estão em seu período reprodutivo, contribuindo para a manutenção do ciclo natural.

Além disso, o benefício visa diminuir a pressão sobre as populações de peixes e outros organismos aquáticos, promovendo a conservação dos recursos pesqueiros e a sustentabilidade dos ecossistemas marinhos. 

Dessa forma, o seguro-defeso aborda tanto questões econômicas como ambientais, desempenhando um papel vital na proteção dos meios de subsistência dos pescadores e na preservação dos oceanos.

Quem tem direito ao seguro-defeso?

O público-alvo do seguro-defeso é composto pelos pescadores artesanais, tanto profissionais quanto trabalhadores avulsos, que atuam na pesca de espécies que têm períodos de reprodução definidos, conhecidos como períodos de “defeso”

Esses pescadores devem estar devidamente registrados em órgãos competentes e possuir comprovação de sua atividade pesqueira. Para serem elegíveis para o seguro-defeso, os pescadores precisam atender a alguns critérios, que geralmente incluem:

  • Comprovar a qualidade de pescador artesanal ou trabalhador avulso por meio de registro em órgãos de pesca ou entidades de classe;
  • Exercer a atividade de pesca de forma habitual e contínua;
  • Atuar na pesca de espécies que estejam sujeitas ao período de defeso, estabelecido por regulamentações governamentais;
  • Respeitar as regras de proteção às espécies durante o período de defeso;
  • Portanto, o seguro-defeso tem como público-alvo pescadores que dependem da pesca para sua subsistência ou fonte de renda e que cumprem os requisitos específicos estabelecidos pelos órgãos responsáveis pela pesca e pelo governo.

Como solicitar o seguro-defeso?

Solicitar um seguro-defeso envolve um processo que requer documentação e procedimentos específicos. Abaixo, você encontra um passo a passo geral de como fazer a solicitação:

  • Passo 1: garantir que você esteja devidamente registrado como pescador artesanal ou trabalhador avulso em órgãos competentes, como o Registro Geral da Pesca (RGP) ou em entidades de classe de pescadores.
  • Passo 2: Esteja ciente do período de defeso das espécies que você costuma pescar. O seguro-defeso é concedido durante esse período para a proteção da reprodução das espécies.
  • Passo 3: Reúna a documentação necessária de identidade, que geralmente inclui seu documento de residência, CPF, comprovante de residência, comprovação de registro como pescador e outros documentos que possam ser solicitados pela entidade que irá processar seu pedido.
  • Passo 4: Entre em contato com o órgão responsável pela concessão do seguro-defeso. No Brasil, geralmente é o INSS ou a Secretaria de Pesca e Aquicultura. Você pode fazer isso pessoalmente em uma agência, por telefone ou, em alguns casos, pela internet.
  • Passo 5: Preencha o requisito específico para o seguro-defeso, fornecendo as informações necessárias sobre seu registro como pescador, suas atividades de pesca e outros detalhes solicitados.
  • Passo 6: Após a apresentação do pedido, o órgão avaliará se você atende a todos os critérios para receber o benefício. Isso inclui verificar se você esteve em atividade de pesca durante o período de defesa.
  • Passo 7: No seu pedido de aprovação, o órgão concederá o seguro-defeso. Você será informado sobre o período em que receberá o benefício e como será o pagamento.
  • Passo 8: É essencial manter registros de todas as etapas do processo, incluindo documentos enviados, dados e comprovantes de registro como pescador. Isso pode ser útil em caso de necessidade de comprovação futura.

Qual é o valor do seguro-defeso?

O valor do seguro-defeso varia de acordo com o país e conforme as regulamentações locais. No Brasil, por exemplo, o valor é definido anualmente e pode ser alterado pelo governo. Em geral, o benefício é calculado com base no valor do salário mínimo vigente no período do benefício.

Quanto à duração do pagamento, o recurso é concedido durante o período de defeso, que é o período de reprodução das espécies marinhas. Esse período varia de acordo com a região e as espécies. 

Geralmente, o benefício é pago mensalmente ao longo de até cinco meses, dependendo das espécies e das regulamentações locais. Para obter informações atualizadas e detalhadas sobre o valor e a duração do seguro-defeso em uma região específica, é fundamental entrar em contato com o órgão responsável pela concessão do benefício, como:

  • O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no Brasil ou;
  • Uma entidade equivalente em outros países. Eles poderão fornecer informações precisas com base nas regulamentações vigentes.

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.