Minha Casa Minha Vida tem NOVAS REGRAS publicadas; Veja o que o governo mudou

O Minha Casa Minha Vida foi relançado no começo desse ano e acaba de ter a lei sancionada pelo presidente Lula. Programa terá condições melhores para o financiamento da casa própria, que incluem novo teto e juros mais baixos. Veja as mudanças.

Minha Casa Minha Vida tem NOVAS REGRAS publicadas; Veja o que o governo mudou
Minha Casa Minha Vida tem NOVAS REGRAS publicadas; Veja o que o governo mudou (Imagem: FDR)

O programa Minha Casa Minha Vida (MCMV) foi criado em 2009 em um dos mandatos do Presidente Lula. Durante a gestão de Bolsonaro ele foi substituído pelo Casa Verde e Amarela, mas, acaba de ser repaginado e retomado.

Na última semana Lula sancionou com vetos a lei sobre o programa, que agora oferece melhores condições para o financiamento da casa própria. Com as atualizações, o governo pretende financiar 2 milhões de imóveis no prazo de quatro anos; até o final desse ano serão 555 mil.

“Só neste ano já foram entregues mais de 10 mil unidades habitacionais em 37 empreendimentos e foram retomadas mais de 16 mil unidades em 48 empreendimentos. A previsão para os próximos seis meses é de entregar mais 9 mil e retomar a construção de 21 mil unidades. Até 2026, a meta é contratar 2 milhões de novas moradias pelo programa”, informa o Ministério das Cidades.

Novo Minha Casa Minha Vida

No geral, o programa atende a famílias que residem na área urbana e têm renda mensal bruta de até R$ 8 mil; e renda anual bruta de até R$ 96 mil em áreas rurais. Ele se divide em três grupos:

Faixa 1 – o valor do imóvel pode chegar a até R$ 170.000,00

Faixa 2 – o valor do imóvel pode ser até R$ 264.000,00

Faixa 3 – o valor máximo é de R$ 350.000,00

Uma das grandes mudanças foi a redução de juros da faixa 1, que passou de 4,25% para 4%, para quem vive nas regiões Norte e Nordeste; para a demais regiões a redução foi de 4,50% para 4,25%. Já nas faixas 2 e 3 os juros têm limite máximo de 8,16% ao ano.

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.
Sair da versão mobile