Titular do Bolsa Família recebe autorização INÉDITA concedida pelo Governo

Considerado um dos maiores programas de distribuição de renda do mundo, o Bolsa Família conta com milhões de beneficiários no Brasil. O programa, relançado neste ano, realiza o pagamento mínimo de R$ 600 por mês para famílias em vulnerabilidade socioeconômica. Neste mês, os titulares do benefício receberam uma nova autorização concedida pelo Governo Federal.

Titular do Bolsa Família recebe autorização INÉDITA concedida pelo Governo
Titular do Bolsa Família recebe autorização INÉDITA concedida pelo Governo. (Imagem: FDR)

A novidade foi autorizada por meio do projeto de lei que regulamenta as apostas esportivas realizadas no país com as chamadas “bets”. Um destaque apresentado pelo deputado Áureo Ribeiro, do Rio de Janeiro, previa que beneficiários do Bolsa Família fossem impedidos de participar das apostas.

No entanto, a medida foi derrubada durante votação realizada pela Câmara Federal. Dessa forma, a expectativa é que os titulares dos benefícios sejam autorizados a realizar apostas por meio das “bets”. Além deles, também estão liberadas as pessoas que fazem parte do CadÚnico, beneficiários do Benefício de Prestação Continuada e devedores em cadastro de inadimplentes.

Quem recebe o Bolsa Família?

De acordo com o Governo Federal, o principal critério utilizado para a seleção das famílias que fazem parte do programa é a renda mensal. Para ter direito ao Bolsa Família, ela não pode ser maior do que R$ 218 mensais por pessoa.

Para fazer esse cálculo, é preciso que a família some toda a renda que recebe e divida pela quantidade de pessoas que moram na casa. Caso o valor seja inferior aos R$ 218, ela está qualificada para receber o benefício.

Como se cadastrar no Bolsa Família?

Se após realizar esse cálculo a família constatar que pode ser beneficiária do programa, ela deverá se inscrever no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) para solicitar a concessão do benefício.

Para tal, é preciso comparecer a um posto do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS). Em alguns municípios, esse cadastro também pode ser realizado na sede da prefeitura.

No local, o representante da família deverá apresentar uma série de documentos para garantir seu cadastro. São eles:

Após a conclusão dessa etapa, o futuro beneficiário deverá aguardar que o cadastro seja analisado pelo Governo Federal. Caso a entrada no Bolsa Família seja efetivada, ele será comunicado por meio de uma carta oficial.

Danielle Santana
Jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco, já atuou como repórter no Jornal do Commercio, Diario de Pernambuco e Folha de Pernambuco. Nos locais, acumulou experiência nas editorias de economia, cotidiano e redes sociais. Possuí experiência ainda como assessora de imprensa.
Sair da versão mobile