Tem dívidas no FIES? Governo faz comunicado IMPORTANTE

Pessoas que utilizaram o FIES devem ficar atentos aos próximos meses, pois, uma grande novidade deve ser lançada. Programa financia cursos de nível superior, mas, apresenta alto índice de inadimplência. Saiba mais!

Tem dívidas no FIES? Governo faz comunicado IMPORTANTE
Tem dívidas no FIES? Governo faz comunicado IMPORTANTE (Imagem: FDR)

As pessoas em inadimplência no FIES acumulam dívidas que somam mais de R$ 11 milhões. Isso mesmo, o valor é altíssimo e têm preocupado bastante o Governo Federal, prova disso é que algumas ações devem ser lançadas em breve para ajudar os usuários nessa situação.

Para o ministro da Educação, Camilo Santana, o programa “perdeu seu papel social”; e agora serve mais como um instrumento financeiro. Para retomar essa finalidade perdida, algumas mudanças devem ser adotadas em breve.

Mudanças no FIES

A primeira grande alteração feita no Fundo de Financiamento Estudantil deve ser em relação à renegociação de dívidas no programa estudantil.

O ministro informou durante entrevista que é necessário alinhas FIES Social com outros ministérios, como o da Fazenda.

Essa renegociação deve estar disponível a todos os usuários do programa com parcelas em atraso.

Vale lembrar que recentemente o Ministério da Educação solicitou que o INSS e a Receita Federal fizessem o rastreamento dos estudantes inadimplentes. O Governo tem demonstrado preocupação com a condição dos usuários do programa.

Além disso, o Fundo de Financiamento Estudantil deve passar a financiar 100% dos cursos de graduação.

Atualmente é muito difícil o estudante conseguir financiar todo o valor da mensalidade

“Nós vamos em breve lançar um novo FIES Social que vai garantir, por exemplo, financiamento de 100% do curso, que antes não podia, hoje não pode...Garantir também que só tenha acesso ao Fies quem faça o exame do ENEM, são questões que nós estamos tentando reorganizar”, acrescentou Camilo Santana.

No ano passado o valor máximo do financiamento do FIES foi ampliado, para o curso de medicina o valor máximo do semestre agora é de R$ 52.805,66. Para os demais cursos, o teto financiável é de R$ 42.983,70 por semestre.

A renda familiar máxima, 3 salários mínimos por pessoa, não deve ser alterada nessas atualizações.

Vale lembrar que quanto menor a renda familiar bruta mensal, menor são os juros cobrados. Inclusive, há possibilidade de taxa zero.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Jamille NovaesJamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.