DREX, o “primo do Pix”, já tem data para ser lançado?

Nesta semana, o Banco Central revelou o nome oficial do “primo do PIX”. Batizado de DREX, o Real Digital promete muitas inovações para os brasileiros. Mas quando ele será lançado? Descubra aqui.

DREX, o "primo do Pix", já tem data para ser lançado?
DREX, o “primo do Pix”, já tem data para ser lançado? (Imagem FDR)

O anúncio da novidade animou diversos brasileiros, no entanto será preciso esperar um pouquinho para conhecer o DREX na prática. 

Quando o DREX será lançado?

De acordo com o Banco Central, a previsão de lançamento do DREX para o público geral é final de 2024.

Sendo assim, ainda é cedo para saber como o Real Digital irá impactar no dia a dia dos brasileiros. Agora é esperar pra ver o que o futuro nos reserva.

O que já se sabe sobre o DREX 

  • O DREX, ou Real Digital, será uma moeda de atacado que será acessada através de carteiras digitais ligadas a uma instituição de pagamento, bancos e correspondentes bancários.
  • O valor será o mesmo da versão física do real, ou seja, cada unidade do Real Digital será correspondente a R$1.
  • O cliente fará o depósito em reais nessas carteiras e assim conseguirá efetuar transações com a versão digital da moeda.
  • O grande objetivo desta novidade é trazer mais segurança em transações por meios digitais, como compra de imóveis, títulos públicos, carros, etc.
  • Um dos diferenciais em comparação com outras moedas digitais é que o Real Digital não vai sofrer com a volatilidade baseada na oferta e demanda.
  • A grande diferença entre ele  e o PIX é a essência de cada um deles. 
  • Ao passo que o PIX é uma ferramenta para transações financeiras instantânea, o DREX é a própria moeda, sendo a primeira moeda oficial virtual do país.

Escolha do nome 

O Banco Central explicou que cada letra que compõe o nome dado ao Real Digital é relativo a uma característica da ferramenta. 

O “D” representa a palavra digital; o “R” representa o real; o “E” representa a palavra eletrônica; e o “X” passa a ideia de modernidade e de conexão, além de repetir a última letra do PIX, sistema de transferência instantânea criado em 2020”.

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.